ABT fecha acordo e anuncia retorno à Fórmula E a partir da temporada 2022/23

A equipe ABT, dona da primeira vitória da história da Fórmula E, será 12ª equipe no grid da temporada de estreia do Gen3

SUSTENTABILIDADE PODE SER MOTIVO DE TRETA ENTRE FÓRMULA 1 E FÓRMULA E NO FUTURO?

Uma velha conhecida está de volta à Fórmula E: a ABT Sportsline. A equipe particular alemã, responsável por vencer a primeira corrida da história da categoria, o eP de Pequim de 2014, e dona de um título, anunciou o retorno ao grid a partir da temporada 2022/23. A confirmação volta a aumentar o grid da categoria, que terá 12 equipes e 24 carros e pilotos na pista quando o modelo Gen3 estrear.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
+ As corridas do fim de semana na TV e no streaming: 6 a 8 de maio

A ABT foi uma das equipes do grid original da Fórmula E, quando tinha parceria técnica com a Audi, a montadora a quem é historicamente próxima. Após o título de Lucas Di Grassi na temporada 2016/17, a Audi assumiu o controle e transformou a equipe em oficial de fábrica. Quando a montadora resolveu sair da Fórmula E, a operação inteira deixou o grid. A ABT já não tinha mais comando algum. Agora, sem a Audi, o retorno.

“A Fórmula E sempre teve um lugar bem grande em nossos corações, nós nunca tratamos como segredo o fato de que gostaríamos de voltar à categoria. Após o ok interno, agora estamos conversando com parceiros em potencial. A meta é montar uma equipe forte dentro e fora da pista para o começo”, afirmou o fundador da escuderia, Hans-Jürgen Abt.

O carro de 2015 da ABT ao lado do Ninho do Pássaro, em Pequim, onde venceu a primeira corrida da categoria (Foto: Fórmula E)
Paddockast #146: O que significa para a F1 ter Audi e Porsche em 2026?

Pelos lados da ABT, o retorno foi liderado pelo diretor de marketing Harry Unflath e pelo diretor-executivo Thomas Biermaier – ambos estiveram na rodada dupla de Roma, há algumas semanas, para acertar os últimos detalhes junto à categoria.

“Sempre estivemos em contato com Fórmula E e FIA, tivemos muitas discussões e temos excelente suporte de toda a equipe liderada por Alejandro Agag, Alberto Longo, Jamie Reigle e Fréderic Bertrand”, disse Biermaier.

A ABT é a 12ª equipe que assina para o ano que vem. Além das dez atuais – uma dela a operação da Mercedes sem a marca oficial da montadora -, ABT e Maserati.

Com relação a pilotos, embora não haja nada definido para os alemães, os alvos estão definidos – embora ainda secretos.

“Temos ideias claras”, admitiu Biermaier. “Diferente da última vez, quando éramos equipe oficial, vamos entrar na temporada como azarões. É importante termos caras rápidos e espertos no cockpit e que se encaixem conosco. As primeiras conversas foram positivos e nos animaram, então logo teremos nossa equipe”, afirmou.

De acordo com o site inglês The Race, três pilotos são mirados para as duas vagas: Robin Frijns, Nico Müller e René Rast – todos já defenderam a ABT no DTM. Frijns é o único que está atualmente na Fórmula E, onde defende a Envision. Ainda segundo o veículo, a ABT negocia para contar com motores da Mahindra.

A temporada 2022/23 será a primeira da Fórmula E com a terceira geração de carros da história, os Gen3. Assim como as duas gerações anteriores, os chassis são padronizados: feitos pela Spark e entregues já prontos para as equipes. Além disso, março de 2023 terá a primeira corrida da categoria no Brasil, o eP de São Paulo, marcado para o Anhembi.

FÓRMULA 1 2022 VISITA MARINA FALSA DE MIAMI + CHEGADA DE AUDI E PORSCHE | TT GP #51
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar