Sem vaga da Williams na F1, Lynn conversa com e.dams e se aproxima de papel como piloto de testes

Alex Lynn teve últimos meses complicados, perdendo a vaga aberta pela saída de Felipe Massa da Williams na F1 e sendo escanteado pela Jaguar na F-E, mas uma conversa com o dono da equipe que defende na GP2, Jean-Paul Driot - que também é chefe da Renault e.dams - pode o colocar na F-E em 2017

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Sem espaço na briga pelo grid da F1 e depois de perder a disputa por uma vaga na Jaguar na F-E, Alex Lynn logo pode aparecer num cockpit da Renault e.dams. Quem confirmou foi o seu chefe na GP2 e chefe também da equipe francesa da F-E, Jean-Paul Driot. A disponibilidade do inglês em 2017 vai definir.

 
Lynn é piloto de desenvolvimento da Williams na F1 e chegou a ser cotado como substituto de Felipe Massa, mas tudo indica que a equipe de Grove já tomou sua decisão: Lance Stroll, campeão da F3 Euro. Lynn também foi testado na Jaguar e, apesar de mais rápido, foi posto de lado por Adam Carroll e Mitch Evans. No momento, além da GP2, está fazendo o final da temporada do WEC pela Manor.
 
Driot, dono da DAMS na GP2, deixou claro que quer contar com o seu jovem piloto num futuro próximo. Num primeiro momento, já que Sébastien Buemi e Nicolas Prost são os titulares da Renault e.dams desde a primeira temporada da F-E, o quer apenas como piloto de testes. 
 
"Eu discuti opções com ele. Estamos esperando seu calendário em 2017", disse, completando sobre se ele faria testes e trabalhos de desenvolvimento para a equipe: "Para começar."
Alex Lynn (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Lynn garantiu que tem muito interesse em andar na F-E, especialmente se for para se tornar piloto de uma fábrica, como é o caso da Renault.
 
"É um ótimo campeonato e óbvio que está evoluindo. Como pilotos, estamos sempre interessados em correr por equipes de fábrica e grandes companhias automotivas. Está indo bem, e isso é grande. Está definitivamente em meu radar", afirmou.
 
Aos 23 anos, Lynn foi campeão da GP3 em 2014, terceiro colocado da F3 Euro em 2013 – atrás de Raffaele Marciello e Felix Rosenqvist – e tem quatro vitórias em duas temporadas de GP2.
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube