Bandeirantes fecha acordo de última hora e volta a transmitir Indy no Brasil

A emissora fez uma contraproposta para a categoria e recebeu um sim nesta terça-feira para ter novamente os direitos de transmissão do campeonato

A dias do início da temporada 2020 em seu calendário refeito, o Grupo Bandeirantes fechou acordo com a IndyCar para voltar a ter os direitos de transmissão da categoria na TV brasileira, apurou o Diário Motorsport, parceiro do GRANDE PRÊMIO, na noite desta terça-feira (2).

O canal vinha renegociando com a categoria recentemente e fez uma proposta final, devidamente aceita, para ter os direitos de transmissão do campeonato que começa neste próximo sábado no Texas.

Em dezembro do ano passado, o GP havia revelado que o canal não renovara o contrato para esta temporada. A Bandeirantes confirmou a informação. “O diretor de Esportes da TV Bandeirantes, José Emílio Ambrósio, afirma que a emissora tem muito interesse em manter a Fórmula Indy e diz que em um futuro próximo será discutido de que forma o evento poderá ser aproveitado”, trouxe a nota no dia 17 daquele mês.

Mas o estado de pandemia e a decorrente ausência de esportes fizeram com que a Bandeirantes buscasse eventos esportivos disponíveis. A negociação com a IndyCar foi reativada dias atrás, quando a emissora paulista enviou uma proposta tão logo ficou claro que o campeonato seria disputado.

Embora não sejam conhecidos os detalhes da proposta, pesou muito para a sua conclusão a longa parceria entre a Band e a IndyCar. Uma fonte familiar ao caso disse que “houve uma diminuição nos valores, até porque estão previstas apenas 14 provas”.

Luciano do Valle e Felipe Giaffone durante transmissão da Indy no Anhembi (Foto: Reprodução)

A Bandeirantes foi a primeira emissora do Brasil a transmitir a Indy em TV aberta, ainda nos anos 1980, impulsionada pela ascensão de Emerson Fittipaldi na categoria. Tendo em Luciano do Valle a sua principal voz, o canal paulistano ajudou a Indy a ganhar popularidade no Brasil. Foi então que, no início dos anos 1990, encerrou-se o primeiro ciclo da Band com a Indy.  O esporte passou a ser exibido pela extinta TV Manchete, entre 1993 e 1994, antes de ter os direitos adquiridos pelo SBT a partir da temporada seguinte.

A temporada 1995 foi a última da Indy antes da cisão entre CART e IRL, que ficou com a principal corrida do calendário, as 500 Milhas de Indianápolis, mas sem os principais pilotos, que seguiram com a CART. A Band, então, passou a ser a emissora oficial a exibir as corridas da IRL, enquanto o SBT ficou com a divisão mais famosa do campeonato. 

Desde então, a emissora do Morumbi seguiu como uma espécie de sinônimo da Indy no Brasil. A Band sofreu grande perda em 2014, quando Luciano do Valle morreu, vítima de infarto. Téo José, que já narrava para o canal, assumiu o posto de #1 com o passamento de Luciano, em posto que manteve até o começo de 2018, quando foi dispensado da emissora

A partir de então, as transmissões da Band/BandSports foram lideradas por Eduardo Vaz ou Celso Miranda na narração, com os comentários de Felipe Giaffone. Mas o comentarista deixou o grupo no início deste ano para assumir a função no Grupo Globo, sendo confirmado, no fim de 2019, como o substituto de Reginaldo Leme, que deixou o canal no mês passado

Foi também em 2019 que o serviço de streaming DAZN, que cada vez mais ganha espaço e adquire direitos de transmissão das mais variadas competições, iniciou as exibições da Indy. Até então, era o único canal para o fã brasileiro assistir à Indy neste ano.

A categoria só terá um piloto brasileiro, Tony Kanaan, correndo apenas em circuitos ovais pela equipe Foyt, na temporada que marca sua despedida. O calendário 2020 vai até outubro, com o encerramento em St. Pete, originalmente a abertura do campeonato. A Indy 500 acontece em 23 de agosto.

O Diário Motorsport traz mais detalhes do acordo.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube