Buscando renovação, Indy vê jovens com novas personalidades em destaque no início de 2013

Para recuperar popularidade, a Indy aposta em novos pilotos e carismáticos pilotos para chamar a atenção dos fãs. Vencedor do GP de São Petersburgo, James Hinchcliffe é um deles, junto de Simona de Silvestro, Josef Newgarden e Tristan Vautier

Melhor novato da temporada 2011, James Hinchcliffe, 26, venceu sua primeira corrida na Indy no último domingo (24), em São Petersburgo, na abertura da temporada 2013 da Indy. Carismático, o canadense substituiu a popularíssima Danica Patrick na equipe Andretti e, por isso, chegou a ser apelidado de ‘nova Danica’. Ele mesmo entrou na brincadeira e chegou, inclusive, a usar uma peruca para reforçar ainda mais a associação com a pilota mais famosa e bem sucedida do planeta. Nos últimos meses, Hinch foi o principal ‘astro’ de uma série de bem humorados vídeos divulgados pela Indy e, agora, com a vitória inédita, conquistou sua ‘independência’ em relação ao Danica ao dar à patrocinadora ‘GoDaddy’ o primeiro triunfo no automobilismo e se consolidou como o principal personagem  em ascensão na categoria.

Mas Hinchcliffe, eleito piloto mais popular antes mesmo de se tornar vencedor, não é o único nome em que a Indy pode apostar. Em St. Pete, além dele, Simona de Silvestro, 24, e Tristan Vautier, 23, foram outros dois que se destacaram bastante pelo o que fizeram na pista. A suíça fez sua primeira corrida pela KV e estava na terceira posição até poucas voltas do fim, quando perdeu rendimento por causa dos pneus bem desgastados. O francês, atual campeão da Indy Lights, estreou na elite dos monopostos nos Estados Unidos mostrando que tem muito potencial: era o quinto colocado quando abandonou com um problema mecânico.

O brincalhão Hinchcliffe foi eleito o piloto mais popular da Indy no ano passado (Foto: Chris Jones/Indycar)

Nenhum desses, porém, é norte-americano, mas há um nome em que a categoria aposta: Josef Newgarden, de 22 anos. Ele ainda não conquistou grandes resultados na pista, apesar de ter vivido bons momentos, mas tornou-se um ‘hit’ na internet com os vídeos do ‘Incognito’ – uma brincadeira que ele mesmo começou para zombar do fato de não ter um rosto conhecido entre os fãs da categoria.

Enquanto isso, pilotos de ‘idade avançada’ e há muito tempo no negócio são os principais da categoria: Dario Franchitti, 39, Tony Kanaan, 38, Helio Castroneves, 37, Scott Dixon, Will Power e Ryan Hunter-Reay, 36. Esses números contrastam com o que aconteceu na F1 na última década, quando recordes de precocidade foram batidos por Fernando Alonso, Lewis Hamilton e, principalmente, por Sebastian Vettel.

Na entrevista coletiva realizada após o GP de São Petersburgo, a necessidade da Indy se renovar e a possibilidade de apostar nestes jovens pilotos foi bastante repercutida. E Hinchcliffe recebeu elogios dos colegas Helio Castroneves e Marco Andretti e do patrão Michael Andretti.

“É ótimo para o campeonato, com certeza. A nova geração está crescendo. É ótimo. O campeonato precisa disso. Estou certo de que ele vai ter sucesso, continuar a ter sucesso no futuro, não há dúvidas disso”, falou Castroneves. “A mesma coisa. Ele estava batendo na porta, trabalhando duro demais. É ótimo ver uma personalidade como ele vencendo porque teremos muita diversão hoje à noite”, brincou Andretti-filho. “É apenas positivo”, resumiu Andretti-pai.

Simona de Silvestro estreou na Indy em 2010 pela HVM (Foto: IndyCar)

O campeão da temporada 1991 e um dos mais importantes homens do esporte a motor nos Estados Unidos não se restringiu ao seu piloto. “O grid inteiro está cheio de talento. São ótimas personalidades. É ótimo ter a mistura que temos. A Simona pilotou bem em todo o fim de semana. Vautier, grande trabalho. Sim, é empolgante”, adicionou o ex-piloto.

O potencial apresentado na pista por Simona indica que ela vai brigar por bons resultados no futuro, o que maximiza as chances da pilota cair de vez nas graças do público. Em entrevista ao Grande Prêmio na sexta-feira passada, após os primeiros treinos livres, Tony Kanaan fez uma série de elogios a sua nova companheira de equipe. No dia seguinte, quando se classificou para largar em 11º e viu ela assegurar um lugar na segunda fila, disse: “Eu não menti. Ela tem um potencial muito grande”. A suíça, confiante, terminou o fim de semana já pensando até em vencer corridas com a KV em 2013. “Ainda há algumas coisas que podemos fazer melhor. Alguns pódios e vitórias estão em mente”, afirmou a simpática Simona ao GP. Caso triunfe na Indy, Simona será a segunda mulher a fazê-lo, repetindo o feito de Danica no GP de Motegi de 2008.

Tristan Vautier é piloto da Sam Schmidt (Foto: Chris Owens/Indycar)

Vautier, promissor e dono de um jeito um tanto desengonçado, segue cauteloso após a boa estreia, mas sabe que deixou uma boa impressão. “Tudo começa do zero a cada fim de semana e a cada vez que você entra no carro. Não quero dar as coisas por certas. Ainda tenho muito trabalho na consistência. E, como eu disse, a cada fim de semana tudo começa do zero. Tenho que continuar focado”, falou ao GP em um inglês carregado de sotaque do sul da França.

Já Newgarden, que não se destacou tanto dentro da pista em St. Pete, espera não só obter resultados melhores em sua segunda temporada na Indy, mas também se afirmar entre os fãs. Ao GP, o piloto riu e falou que não sabe se fez o suficiente em 2012 para fazer todos conhecerem seu rosto. “Mas acho que ajudei a minha causa”. Para 2013, a expectativa é bem mais alta: “Acho que sou um piloto muito melhor e vou poder fazer um trabalho melhor para a equipe. Estamos melhor preparados”.

Hinchcliffe já é um piloto bem requisitado por fãs, o que deve aumentar ainda mais agora que ele entrou para a lista de vencedores. Simona, Vautier e Newgarden precisam seguir trabalhando, dentro e fora das pistas, para caírem de vez nas graças dos torcedores. E a Indy deve segue se esforçando para ajudá-los, afinal, estará ajudando a si mesma.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube