Dixon fala em “redenção” após vitória em Detroit e diz que se sentiu “meio idiota” em acidente na corrida 1

Scott Dixon viu o triunfo na segunda prova nas ruas de Detroit como redentor e admitiu que ficou muito mal com o erro cometido na corrida 1 da Belle Isle

Scott Dixon foi do inferno ao céu em apenas um dia. Após errar e bater quando ocupava a terceira colocação na corrida 1 de Detroit, o neozelandês aparaceu do nada na frente na corrida 2 e não saiu mais de lá, triunfando neste domingo (2) e, com os resultados dos rivais, voltando totalmente para a briga pelo título.
 
Dixon valorizou o trabalho da Ganassi na estratégia e na preparação do carro, mas admitiu que teve sorte com as amarelas que foram aparecendo.
 
"Hoje foi redenção. A equipe fez o que dava na estratégia, o carro estava muito rápido e conseguimos fazer o necessário e, sim, seria muito difícil fazer o que fizemos sem essas bandeiras amarelas no fim", disse.
Scott Dixon mostrou alívio em Detroit (Foto: Indycar)

O neozelandês admitiu que cometeu um erro bobo e complicado na corrida 1 e mostrou-se aliviado de dar a volta por cima tão rapidamente.

 
"Eu me senti meio idiota na corrida 1, principalmente por ter batido no muro interno. Sinceramente, não esperava que aquilo quebrasse a suspensão, mas quebrou e aí bati de vez. Mas estou bem feliz pela nossa primeira vitória no ano", seguiu.
 
Scott avaliou também a situação no campeonato e lembrou que ficou cerca de 100 pontos atrás de Josef Newgarden depois da corrida 1, algo que já não acontece mais, com a distância caindo para 52 tentos com o erro do americano na corrida 2.
 
"Foi um grande dia pensando em campeonato. Quando se fica 100 pontos atrás do líder – e estávamos quase isso no sábado – fica bem complicado. Quase tudo mudou na corrida 2, vamos seguir trabalhando para manter a forma no Texas", completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube