Carpenter diz que Indy 500 “não foi ruim”, mas lamenta sequência de erros

Ed Carpenter viu a vitória escapar nas 500 Milhas de Indianápolis, mas não ficou de todo triste. Quinto colocado, o veterano precisou superar problemas ao longo das 200 voltas

Castroneves passou Palou para vencer a Indy 500 (Vídeo: NBC)

Se o esperado triunfo na Indy 500 não chegou para a Ed Carpenter Racing, apesar de ter liderado a corrida em 72 das 200 voltas, com Rinus Veekay e Conor Daly, o discurso dos pilotos, no geral, foi positivo. A vitória não veio, mas o quinto lugar do patrão Ed Carpenter deixou uma sensação mais positiva após erros pequenos.

Dono da equipe e melhor colocado na Indy 500, Carpenter lamentou não ter conseguido um triunfo no Brickyard, mas aproveitou para enaltecer o trabalho dos mecânicos e parabenizar o vencedor Helio Castroneves.

“Em minha primeira parada cometi um erro bobo ao deixar o carro morrer, cavamos nosso buraco. Os rapazes do carro número #20 arrebentaram hoje nas paradas e na estratégia. Essa vai na conta deles”, afirmou Carpenter.

“O carro estava bom, mas muito atrás no pelotão. Foi maravilhoso poder voltar a briga no fim e conseguir um top-cinco. Olhando como foi o começo do dia, conseguir um top-cinco não foi um dia ruim”, seguiu.

“Ainda dói perder esta corrida e ver alguém comemorar. Mas estou feliz por Helio; ele é ainda mais velho do que eu, então ainda tenho esperança de que vou continuar voltando e perseguindo essa coisa”, concluiu o veterano de 40 anos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ed Carpenter a bordo do carro #20 da Ed Carpenter Racing (Foto: IndyCar)

Conor Daly, 13º na corrida, relembrou do incidente em que se envolveu na prova, quando Graham Rahal, após um erro no seu pit-stop, acertou o muro fazendo um de seus pneus se soltar, acertando o carro de Daly. Para o piloto norte-americano, os danos causados pelo choque foram cruciais em minar as possibilidades de vitória.

“A razão de não termos ganhado foi nossa asa dianteira; depois da batida do Graham Rahal, um pneu gigantesco caiu do céu. O carro começou a derrapar um pouco, mas foi bom ficar na frente na primeira metade. Provamos hoje que somos capazes de estar aqui”, afirmou Daly.

“Liderar cerca de 30 voltas hoje foi muito bom. Estou muito feliz porque consegui terminar a prova em oitavo”, disse.

Já Rinus Veekay, oitavo colocado na prova, se mostrou um pouco chateado pela “falta de sorte” que teve durante a Indy 500, porém, ressaltou o bom ritmo da equipe na corrida como um sinal de alento para o restante da temporada.

“Eu estava liderando o primeiro stint, mas queriamos poupar algum combustível, então trabalhamos com o Conor para ficarmos em segundo. Quando a última bandeira amarela saiu, perdemos um pouco o ritmo e não fomos da maneira que esperávamos”, apontou.

“A senhora sorte não estava ao meu lado hoje, mas teremos mais corridas ao longo da temporada e muitas outras 500 Milhas de Indianápolis em meu futuro”, finalizou Veekay.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar