Família confirma data do funeral de Wilson para próxima quinta-feira em catedral próxima à pista de Silverstone

Em comunicado publicado meio do site oficial do piloto, a família de Justin Wilson confirmou que a cerimônia fúnebre está marcada para o próximo dia 10 de setembro, quinta-feira, em uma igreja em Northamptonshire e, depois, para o circuito de Silverstone. O britânico morreu no último dia 24 de agosto

O funeral de Justin Wilson, tragicamente morto em virtude de um grave acidente sofrido durante as 500 Milhas de Pocono, no fim de agosto, será realizado no próximo dia 10 de setembro, quinta-feira da semana que vem. A cerimônia acontecerá na Catedral St. James, em Paulersbury, e em seguida, nas dependências do circuito de Silverstone, na Inglaterra, às 11h45, horário local, 7h45 pelo horário de Brasília.

“O funeral terá lugar na quinta-feira, 10 de setembro, às 11h45, na Grande Igreja St. James, High Street, Paulersbury, Northamptonshire, e depois no Corredor 5, The Wing, Circuito de Silverstone”, escreveu a família.

Funeral de Justin Wilson acontece na próxima quinta-feira, na Inglaterra (Foto: IndyCar)

Wilson morreu em 24 de agosto, um dia depois de sofrer o gravíssimo acidente em Pocono. O piloto foi vítima de um incidente bizarro ao ter sido acertado por uma peça que se soltou do carro de Sage Karam, que liderava a prova, mas perdeu o controle e acabou batendo no muro do superoval norte-americano. Com o impacto, Wilson ficou inconsciente e bateu o carro. Removido para o hospital, o britânico foi submetido a uma operação, mas não resistiu aos sérios ferimentos na cabeça e morreu.

Como forma de homenagear Wilson, os fãs que acompanham a Indy elegeram o piloto como favorito do grid da categoria nesta temporada. A honraria foi entregue um dia depois do término do campeonato, na última segunda-feira, e recebido pelo seu irmão, Stefan Wilson.

A morte de Wilson acabou por salvar vidas: “Justin Wilson salvou seis vidas hoje. Ele continua mantendo a chama acesa. Mantenha Julia e as meninas em suas orações”, escreveu pelo Twitter Stefan, pouco depois da morte do irmão.

“Ele nunca parou de dar e cuidar dos outros, nem mesmo em uma hora dessas. Ele já havia decidido que doaria seus órgãos para ajudar outros em necessidade, meu herói. Algumas vezes eu dizia para ele que quando crescesse queria ser metade do homem que ele era, e então eu seria um cara muito bom”, continuou.

Stefan continuou o desabafo, dizendo que seu irmão vivia para o esporte, e que agora todas as energias devem ser direcionadas para a família do piloto. “Ele vivia para o esporte, amava isso. O único conforto que sinto agora é que ele viveu a vida que ele amava”, ressaltou o piloto.

“Ele amava nossos pais, sua esposa Julia e suas duas filhas Jane e Jess. São para elas que precisamos mandar amor e orações. Obrigado por todas as mensagens. Descanse em paz, companheiro, iremos sentir muito a sua falta”, encerrou Stefan.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube