Indy revela negociações para introduzir Kers em 2022

Jay Frye, presidente da Indy, revelou que a categoria negocia com fornecedores para introdução do Kers a partir de 2022, junto com o sistema híbrido de motores. Anúncio deve ser realizado até o fim do ano, e primeiros testes em 2021

A Indy negocia com fornecedores para a introdução do Kers, famoso sistema de recuperação de energia cinética, a partir de 2022. A proposta inicial é que o sistema consiga dar uma força extra de até 50 cavalos aos carros.
 
Em agosto, a categoria anunciou que trocará a tecnologia atual de motores à combustão por um sistema híbrido de fonte única, que vai mesclar o sistema atual com uma carga elétrica a partir da temporada 2022. Jay Frye falou sobre as recentes propostas.
 
"Tivemos 10 empresas querendo fazer propostas, como vamos virar híbridos em 2022, as ideias foram ótimos de se receber. Estamos analisando as primeiras, e eles estão animados", disse o presidente da categoria em entrevista ao site norte-americano ‘Racer.com’.
Simon Pagenaud (Foto: Indycar)
A Indy ainda não definiu como funcionará o estilo do sistema do Kers. As empresas interessadas ganharam liberdade para desenhar os planos. A expectativa é que o anúncio do fornecedor aconteça até o fim do ano, para o desenvolvimento em 2020 e os primeiros testes em 2021.
 
"Temos propostas de empresas americanas, europeias. Algumas vieram do nada, o que foi bom. Aprendemos sobre os fornecedores quando pedimos as propostas, e alguns são de empresas que esperávamos", comentou.
 
"Vamos ver algumas soluções que ainda não pensamos, e ainda não especificamos o que queremos. Eles conhecem nossos carros, o espaço para trabalhar dentro deles e estão respondendo com o que consideram as melhores ideias. Isso é animador", completou.
 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar