Kanaan exalta carreira "muito bem-sucedida" e revela desejo de correr "por mais alguns anos" na Indy

Acostumado a lutar constantemente por vitórias e títulos nos tempos de Andretti, brasileiro viveu tempos difíceis em seu início na KV, mas os bons ventos parecem ter voltado a soprar em sua carreira. O desempenho de 2013 recolocou Tony entre os protagonistas. Agora vencedor da Indy 500, baiano celebrou sucesso: "Vou aproveitar muito isso"

 
A vitória de Tony Kanaan nas 500 Milhas de Indianápolis, no último domingo (26), foi um marco na carreira do piloto não apenas por se tratar de um triunfo em uma das provas mais importantes do calendário do automobilismo, mas também por abrir perspectiva para uma nova fase de glórias em sua trajetória na Indy.
 
Acostumado a duelar por vitórias e títulos durante os oito anos em que ficou na Andretti – de 2002 a 2010 –, o baiano não só levou o título em 2004 como ficou com o vice em 2005. Em três outras temporadas – 2003, 2007 e 2008 – fechou o ano entre os quatro primeiros.
 
No entanto, desde o sexto lugar em 2010 – último ano pela equipe de Michael Andretti –, o protagonismo de Kanaan deu lugar a uma quase não-continuidade na Indy. O acerto com a KV, dos sócios Jimmy Vasser e Kevin Kalkhoven, aconteceu de última hora, às vésperas da etapa de abertura do campeonato de 2011. 
Tony Kanaan toma o tradicional banho de leite por vitória na Indy 500 (Foto: Carsten Horst)

"Se não fosse por Kevin e Jimmy, trazendo todos estes patrocínios, eu não estaria aqui. Há três anos, recebi um telefonema sete dias antes do GP de St. Petersburg", relembrou, emocionado. "Continuamos insistindo, sabíamos que poderíamos fazer isso. Foram tempos difíceis para todos."

 
As vitórias cessaram e os bons resultados vinham sob muita dificuldade. O time, ainda pequeno, não era capaz de fazer frente às poderosas Andretti, Penske e Ganassi.

"Sempre perguntei a mim mesmo: 'Por que eu mereço isso mais do que qualquer outro?' Tinha corrido por um grande time, tive quatro companheiros de equipe incríveis, dos quais gostei muito. Ganhamos um monte de corridas. Eu estava grato por isso. Nunca senti pena de mim mesmo", recordou.

 
Mas o cenário parece ter mudado neste ano. Tony chegou em quarto lugar em St. Petersburg, vinha na quinta posição em Long Beach quando foi tirado da prova por Oriol Servià, quase venceu em São Paulo, quando teve a pane seca que o eliminou da corrida, e venceu em Indianápolis. O brasileiro parece ter voltado aos grandes dias. 

Apesar do excelente retrospecto em 2013, porém, Kanaan prefere manter os pés no chão. "Eu não sei o que pensar. Quero dizer, não sei o que esperar, o que está por vir", admitiu. "Vou aproveitar muito isso. Já fazia um tempo que eu não vencia uma corrida, na verdade. Quando você vence muitas vezes, é apenas mais uma vitória, você já pensa na próxima. Mas obviamente, esta é a maior vitória que eu já tive."
 
Kanaan celebrou o novo momento de sua carreira, e contou uma história curiosa a respeito de seu filho, Leonardo, de apenas cinco anos de idade. O garoto cobrou uma vitória do pai.
 
"Estou me divertindo, aproveitando a vida, curtindo meu filho, que me martelou semana passada… Ele disse: 'Pai, tenho cinco anos e não me lembro de ter visto você vencer uma corrida'. Essa foi dura!", contou, aos risos. "Eu disse a ele para ir para a casa da avó e olhar todos os troféus que eu tinha conquistado. Posso mostrar a ele esse aqui."
 
Kanaan, agora, tem na carreira 16 vitórias, 16 pole-positions, 62 pódios e 22 voltas mais rápidas em 263 largadas.
 
"Minha carreira é muito bem-sucedida. [A vitória em Indianápolis] É uma grande recompensa", admitiu. "Agora, tenho um título e uma vitória na Indy 500. É grandioso, uma conquista notável para mim."

"Isso prova que eu ainda posso correr por mais alguns anos. Nosso contrato vai até este ano, então espero que nós possamos encontrar alguma coisa. Não quero ir a nenhum outro lugar. Tenho aqui as pessoas que quero ter", destacou, reiterando o desejo de prosseguir na KV em 2014.

 
"Assim é a vida. É uma série de altos e baixos, você tem que lidar com isso, aproveitar as oportunidades. Se você tiver sorte o suficiente, acredito que se você for uma boa pessoa, coisas boas virão para você."
 
"Temos conseguido sobreviver. Temos nossas lutas. Nós lutamos. Isso mostra que se você nunca desistir, muitas coisas boas podem acontecer para você", encerrou Kanaan.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube