Lenda, Kanaan merece respeito e despedida mais digna da Indy

Com 370 corridas na Indy, Tony Kanaan merecia mais respeito e uma despedida mais digna da categoria. Piloto marcou época em mais de 20 anos de competição. Cenário para brasileiros fica praticamente inóspito

A história de Tony Kanaan na Indy chegará ao fim em 2020. Não será exatamente do jeito que o piloto gostaria e do jeito que merece ser reconhecido. Ele correrá apenas os cinco ovais do calendário, já que a Foyt não vive seus melhores dias e precisou dividir o programa do carro #14 com Sébastien Bourdais e Dalton Kellett.
 
Foram 370 corridas disputadas desde 1998 e uma série de momentos épicos colecionados, como a dramática primeira vitória no Michigan, em 1999, o incrível título de 2004, completando todas as voltas do campeonato e vencendo por antecipação, o suado e demorado triunfo na Indy 500, que veio apenas em 2013, e mais recentemente o pódio heróico em Gateway, 2019, com o pior carro do grid.
 
Kanaan tem uma vasta história no automobilismo americano. Sua turnê de despedida deveria ser mais digna. O brasileiro é um dos pilotos mais populares, reconhecidos e respeitados da categoria.

O fim da passagem do baiano pela Indy liga um alerta mais do que vermelho em relação aos brasileiros na categoria. O enfraquecimento da cobertura televisiva nos anos mais recentes, coincidindo com a falta de novos pilotos tupiniquins, transformou a Indycar em um mercado pouco atrativo na hora de manter e buscar novos fãs.
 
Matheus Leist é um dos grandes perdedores desta história inteira. Com apenas 21 anos, teve pouquíssimas chances de demonstrar o potencial na Indy. Agora, foi praticamente queimado da categoria e precisará de bastante esforço para buscar retorno.
 
Com pouca mídia, a Indy vem se tornando uma alternativa menos recorrente aos brasileiros. Sérgio Sette Câmara é um exemplo. Com ciclo praticamente fechado na Fórmula 2, ficou para trás na concorrência por uma vaga na Carlin e na Dale Coyne, times que constantemente procuram pilotos pagantes.
Tony Kanaan (Foto: Indycar)
A postura do novo dono Roger Penske não indica um cenário de mudança. Ele afirmou em entrevistas recentes que procura fortalecer a Indy dentro dos Estados Unidos, preterindo uma expansão internacional. Os recentes cancelamentos de etapas no Brasil tiveram influência em tal decisão.
 
É importante curtir, aproveitar e saborear os últimos momentos de Kanaan na Indy, e não só por fator brasileiro [que vai ficar cada vez mais raro com o tempo], mas por ser um dos grandes de todos os tempos.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube