Indy

"Maior dor da vida": McLaren divulga bastidores de fracasso na Indy 500. E com quebra de volante em batida

A McLaren divulgou o vídeo de bastidores contando a dramática semana da equipe em Indianápolis que resultou na eliminação de Fernando Alonso no Bump Day. Volante do carro do espanhol quebrou após batida na quarta-feira

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
A McLaren divulgou um vídeo mostrando os bastidores da semana de treinos livres e da classificação para a Indy 500. O time fracassou e não conseguiu colocar Fernando Alonso entre os 33 do grid, ficando de fora da tradicional corrida.

 
No vídeo, é revelado que o volante do carro #66 quebrou por conta do impacto sofrido na batida de Alonso durante o treino livre da quarta-feira passada. Também é possível ver o drama do espanhol ao esperar o carro ficar pronto para a quinta-feira, em treino que acabou interrompido e encerrado pela chuva.
Volante da McLaren quebrado após acidente (Foto: Reprodução)
Diretor-esportivo da McLaren e bicampeão da Indy, Gil de Ferran fez um emocionado depoimento no final, afirmando que foi o pior dia de sua carreira de 35 anos e que está ansioso para dar a volta por cima depois do fracasso.
 
"De sábado para domingo, ficou claro que precisávamos de mudanças, e foi o que fizemos. Novamente, o Fernando foi para a classificação com um carro que ele não conhecia, não sabíamos como ele ia lidar. Ele foi pra curva 1 na primeira vez sem saber o carro. Ele foi muito bravo e comprometido, mostra as habilidades que tem", contou de Ferran, elogiando os esforços de Alonso.
 
"É dor, muita dor. Faço isso desde a minha adolescência, e em 35 anos, nunca senti tanta dor no esporte a motor. Quero começar amanhã de novo e encarar esse desafio. Quero voltar”, comentou ao final do vídeo.
A McLaren sofreu em Indianápolis (Foto: Indycar)
Os bastidores divulgados pelo time de Woking saíram dias depois de um desabafo de Zak Brown, chefão da equipe que admitiu uma série de erros quase que amadores que levaram à eliminação no Bump Day.

Entre uma série de problemas, Zak falou no atraso na entrega do volante, um carro que ficou um mês para ser pintado, erros nas conversões de medidas e até problema no sensor de pneus, que permitiu que Alonso saísse para a pista com um pneu furado.

O resultado de tantas falhas foi não ter passado entre os 30 melhores no primeiro dia e ter sido jogado ao mata-mata do Bump Day. Nem mesmo o esforço de Brown e Gil de buscarem ajuda no paddock às pressas de um dia para o outro deu resultado e o vexame foi consumado quando Kyle Kaiser foi mais veloz.

"Nós tínhamos um carro para 229 mph, mas estávamos a 227.5 mph, quase conseguimos mesmo assim. A gente estava muito ansioso, tinha o quê de heroísmo na tentativa que fizemos. Não quero que o mundo ache que nós da McLaren somos um bando de idiotas, nós temos estrelas aqui. Me sinto numa obrigação com fãs e patrocinadores. Não cumprimos o prometido e precisamos de mais do que pedidos de desculpas. Vai ter repercussão negativa e vamos aprender com isso. Espero que as pessoas gostem do nosso esforço, somos racers, Fernando é uma estrela e não vamos fugir. Queremos voltar", prometeu.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.