Paretta faz história e escala equipe de mecânicas de maioria feminina para Indy 500

Dos sete membros da equipe de mecânicos de Simona De Silvestro, quatro serão mulheres: Amanda Frayer, Madison Conrad, Madison Brown e Mallory Brown

Álex Palou foi a primeira vítima na classificação em Indianápolis (Vídeo; Reprodução)

A Paretta Autosport fará história no próximo domingo, pouco depois das 13h (de Brasília), quando Simona de Silvestro se encarregar para o primeiro pit-stop da edição 105 das 500 Milhas de Indianápolis. Será a primeira vez em mais de um século de história que uma equipe de mecânicos vai ser composta por mais mulheres que homens. Farão história da Indy 500: Amanda Frayer, Madison Conrad, Caitlyn Brown e Mallory Brown.

A Paretta, da dona e chefe Beth Paretta, nasceu para a Indy com o objetivo de abrir espaço para mulheres no grid da Indy e é assim que estreia no fim de semana. Com Simona de Silvestro classificada para a corrida, o grupo de engenheiras e mecânicas também estará em ação.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
WEB STORIES: Relembre os 10 últimos vencedores da Indy 500

“É definitivamente um momento de orgulho ter tantas mulheres sobre o muro”, disse De Silvestro em entrevista à revista estadunidense Racer.

“Elas trabalharam tão duro para chegar até isso e fizeram o trabalho necessário para serem tão rápidas quanto os homens. Então, agora, estamos imensamente orgulhosas delas. Creio que teremos uma corrida incrível juntas e vamos mostrar ao mundo que tudo é possível”, afirmou.

Simona de Silvestro (Foto: IndyCar)

Quando a pilota suíça for aos boxes, o chefe da equipe de mecânicos será o ex-Penske e veterano da categoria Vance Welker. É ele quem fará o sinal para De Silvestro parar, trocar o pneu dianteiro direito e, depois, quando tudo tiver terminado, fará o sinal para que siga em frente. Amanda Frayer será a responsável a carregar a pistola pneumática e trocará o pneu traseiro direito.

Do outro lado, Madison Conrad vai mudar o pneu traseiro esquerdo, enquanto Caitlyn Brown ficará atenta ao momento em que o carro #16 parará de vez, quando será responsável por mudar o dianteiro esquerdo. Mallory Muller ainda fará dupla com Clint Cummings no reabastecimento. Por fim, Chris Fry será o responsável pela pistola de ar na traseira. São quatro mulheres e três homens.

Além das quatro, a Indy 500 terá outras duas mecânicas no grid: Anna Chatens e Jessica Mace, velhas conhecidas da Indy, fazem parte das equipes Dreyer & Reinbold e Penske.

De Silvestro conseguiu classificar a Paretta para a corrida com contornos de dramaticidade, superando Charlie Kimball, piloto de uma Foyt que participa regularmente do grid e terá dois carros na largada – os de Dalton Kellett e Sébastien Bourdais. A pilota larga na 33ª colocação.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar