Pilotos voltam no tempo e reviram karts para tentar encontrar vantagem no Desafio das Estrelas

Nos boxes do Desafio das Estrelas, os pilotos trabalham no kart como faziam no início da carreira – mas a experiência os faz prestar ainda mais atenção aos detalhes

Os karts com que cada piloto vai competir na edição de 2014 do Desafio das Estrelas foram sorteados às 17h desta sexta-feira. Assim que o sorteio terminou, eles correram para os boxes do Kartódromo Beto Carrero para começar a preparar as máquinas que vão usar – quase que uma volta no tempo ao início das carreiras de cada um, quando eles ainda precisavam sujar as mãos de graxa e pegar nas ferramentas antes de entrar na pista.

O Desafio pode ser uma corrida festiva, mas alguns pilotos trabalham tanto para preparar os karts hoje quanto se dedicavam no tempo em que eram, de fato, kartistas – talvez até mais, com a experiência adquirida em anos no esporte.

Lucas Di Grassi acerta kart no Beto Carrero (Foto: Renan do Couto/Grande Prêmio)

São poucas as mudanças permitidas pelo regulamento, e a distribuição de peso é o item que mais recebe atenção: as pedras de lastro são colocadas nos mais diversos lugares. Há quem as queira sob o banco, enquanto outros as prendem no próprio banco, na dianteira ou na traseira do kart.

A posição do banco também é escolhida com cuidado, para fazer com que o kart saia mais de frente ou de traseira. E reto: Lucas Di Grassi usou até mesmo um aplicativo em seu celular para se certificar que o assento estava sem inclinação nenhuma.

Os bancos ainda ganham pedaços de espuma e borracha para minimizar o impacto no corpo do piloto – como não tem suspensão, o kart é famoso por provocar fraturas nas costelas das fotos.

E, claro, marretadas não faltam.

No chassi Thunder que é utilizado nesta edição do Desafio, os ajustes podem ser definitivos. Nos motores, não: as unidades serão sorteadas novamente após a primeira corrida, que acontece na noite de sábado.

Um que olha para cada detalhe é Vitantonio Liuzzi. O italiano, com passagem pela F1, foi campeão mundial de kart em 2001. Sabe o que faz. “Gosto de mudar muitas coisas porque amo os karts, o lado técnico dos karts. Infelizmente, aqui não podemos mudar muito o acerto, mas a quantidade de tecnologia que envolve esses pequenos carros é incrível, e é por isso que fazer o carro ir mais rápido não é tão fácil. Há muita coisa para mudar para torná-lo mais rápido”, explicou ao GRANDE PRÊMIO. Liuzzi que já fez pole no Desafio das Estrelas, ainda não conseguiu ser campeão do evento organizado por Felipe Massa.

Essa é a segunda vez que o Desafio acontece no Kartódromo Beto Carrero, em Penha (SC). No ano passado, o vencedor foi o francês Jules Bianchi.

A programação da edição de 2014 começa na noite de sexta com um warm-up para aquecimento de motores e o primeiro treino livre (20h30). No sábado, acontece mais um treino livre (16h), a classificação (18h) e a pré-final (21h45). A final será no domingo, às 11h da manhã.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube