Acordo entre Honda e Dorna pode barrar implantação da centralina única na MotoGP a partir de 2014

A Honda pode barrar a implantação de uma centralina única na MotoGP a partir de 2014. A equipe japonesa é contra a proposta da Dorna e já ameaçou deixar o Mundial se a entidade levar a ideia adiante

O plano da Dorna, a empresa que organiza e promove a MotoGP, em implantar uma central de controle eletrônico padrão a partir de 2014 pode ainda ser barrado pela Honda. A montadora japonesa é declaradamente contra a ideia de uma centralina única e já disse que, se a entidade comandada por Carmelo Ezpeleta adotar a regra, a equipe de fábrica deixa a classe rainha do Mundial. A intenção de Ezpeleta é reduzir os custos e aproximar o desempenho entre os times de fábrica, as equipes satélites e as motos CRT.

"Ainda não está certo se teremos mesmo uma centralina única para todas as equipes em 2014", disse Shuhei Nakamoto, vice-presidente da Honda em entrevista à italiana 'Motosprint'. "A Dorna ainda deve discutir a questão dos regulamentos técnicos com a MSMA (Associação das fabricantes de motos). Temos um contrato de cinco anos com a Dorna e, com base nesse acordo, a Dorna não pode mudar nenhuma regra sem a nossa aprovação. Por isso, ainda estamos negociando", completou o dirigente.

Shuhei Nakamoto conversa com Dani Pedrosa. Honda é contra centralina única na MotoGP (Foto: Repsol)

Mais uma vez, Nakamoto explicou a posição contrária da Honda com relação à central de controle eletrônico e afirmou que a simples adoção da centralina não vai resolver os problemas com os gastos. "Sou contra a centralina, porque é inútil para o corte de custos, que é o objetivo da Dorna. Alterar regras e a forma como se quer mudar é uma perda de tempo e não vai reduzir os nossos gastos", declarou.

Ainda com relação ao orçamento, o executivo japonês disse também que a Honda planeja, sim, fornecer aos times menores motos derivadas dos protótipos, como forma para diminuir os custos. "Ezpeleta deseja isso, mas para isso precisamos do apoio da cúpula da Honda, o que ainda não existe. Se realmente eles aceitarem, então poderemos respeitar os programas de produção. Mas para 2014", falou Nakamoto, acrescentando que, apesar de discordar com a Dorna sobre o regulamento, possui uma boa relação com Ezpeleta.

"A situação entre nós é muito boa. Fui eu que propus a Carmelo o uso da centralinha da Magneti Marelli para as motos CRT, como forma de reduzir a distância em performance para os protótipos da MotoGP" completou.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube