Aleix Espargaró vê “desastre completo” na Aprilia e anuncia “moto laboratório” na Austrália visando 2019

Aleix Espargaró classificou como um “desastre completo” a situação da Aprilia na temporada 2018 da MotoGP. Catalão revelou que a fábrica de Noale terá uma moto laboratório em Phillip Island para começar a se preparar para 2019

LEIA TAMBÉM

 Sempre precoce, Márquez entra no rol dos pentas e garante espaço entre maiores da MotoGP

➟ Márquez une razão e emoção em temporada irretocável e cria receita letal para título

➟ Talentoso, inteligente e bom aluno: Márquez se reinventa e fica ainda mais demolidor

Aleix Espargaró não está nada satisfeito com a situação da Aprilia. Depois de abandonar o GP do Japão por conta de um problema de superaquecimento no pneu dianteiro, o #41 revelou que a casa de Noale vai introduzir em Phillip Island uma “moto laboratório” para começar a se preparar para 2019.

 
Com três corridas para o fim da temporada, Aleix ocupa apenas a 18ª colocação na classificação e esteve dentro do top-10 apenas nos GPs da França e de Aragão.
 
Impaciente com o ritmo lento de evolução da RS-GP, Aleix contou que a Aprilia vai introduzir uma série de mudanças neste fim de semana para tentar encontrar o caminho para a próxima temporada.
Aleix Espargaró voltou a pressionar a Aprilia por melhora (Foto: Aprilia)
“Já na Austrália nós vamos tentar uma moto completamente nova, uma ‘moto laboratório’ para 2019”, contou Aleix. “Uma moto completamente diferente, em muitos detalhes. Nós estamos tentando mudar o equilíbrio da moto para colocar mais peso na traseira, para ganhar mais aderência, porque este foi o problema neste ano”, ressaltou.
 
“No momento, é um desastre completo, somos muito lentos. Nós temos de mudar a moto completamente para ver se podemos alcançar alguns resultados e encontrar a direção para a moto de 2019, porque 2019 está se aproximando e nós temos de melhorar muito”, defendeu.
 
Questionado sobre o que seria uma melhora aceitável para 2019, Aleix respondeu: “Se você está fora da briga pelo top-10 em um time de fábrica com cinco ou seis anos de experiência, isso para mim é um desastre”.
 
“Eu consigo entender que novas marcas entrando no campeonato precisam de tempo, mas vai ser o quinto ano da Aprlia [desde a volta em 2015]. Então qualquer coisa fora do top-10 não é boa”, frisou. “Se a moto ainda não for boa e nós formos 17º no campeonato outra vez, os problemas ainda estiverem lá, então as duas partes têm de se sentar e pensar no projeto e em muitas coisas”, seguiu.
 
Por fim, Aleix deixou ainda mais claro seu descontentamento com a Aprilia. O catalão deixou claro que não pensa em se aposentar, mas cobrou mudanças.
 
“Não estou pensando em parar, mas não posso desconectar quando vou para casa quando os resultados são ruins. E, para mim, a coisa mais importante na vida é ser feliz”, declarou. “Estou há muitos anos na MotoGP, não tenho mais nada para mostrar ou provar a mim mesmo. Eu quero curtir a vida, e tem muitas coisas que posso fazer [fora do Mundial]. Eu quero ficar aqui e curtir, mas muitas coisas têm de mudar”, concluiu.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube