MotoGP

Chefe diz que decisão da FIM “reforça regularidade” da Ducati e vira página: “Queremos focar na próxima corrida”

Chefe da Ducati Corse, Gigi Dall’Igna celebrou a decisão da FIM (Federação Internacional de Motociclismo), que considerou legal o defletor instalado no braço oscilante da Desmosedici. O dirigente avaliou que a entidade máxima do esporte validou a regularidade da moto de Bolonha

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Assim como Claudio Domenicali, Gigi Dall’Igna também celebrou a decisão da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) de considerar legal o defletor instalado no braço oscilante da Desmosedici. O dirigente considerou que o manifesto da entidade máxima do esporte “reforça a regularidade” do protótipo de Borgo Panigale.
 
Após o GP do Catar, Honda, Suzuki, KTM e Aprilia apresentaram um protesto contra a Ducati por conta de um defletor usado por Andrea Dovizioso, Danilo Petrucci e Jack Miller. Inicialmente, o Painel de Comissários rechaçou o protesto, mas as fábricas entraram com recurso e o caso acabou levado à Corte de Apelações.
Gigi Dall'Igna comemorou a decisão da FIM (Foto: Ducati)
 
Às vésperas do GP da Argentina, Dall’Igna celebrou a decisão da FIM e ressaltou que a Ducati agora só quer focar na prova de Termas de Río Hondo.
 
“Nós estávamos convencidos de que cumpríamos integralmente o regulamento técnico e, portanto, estávamos confiantes na decisão da Corte de Apelações da FIM, então só podemos expressar nossa satisfação com a decisão tomada, que reforça a regularidade dos nossos esforços”, disse Dall’Igna. “Agora nós simplesmente queremos focar na próxima corrida, que deve ser outro desafio duro e empolgante”, completou.