MotoGP

Dovizioso resiste, bate Márquez por 0s023 e vence no Catar. Melhor Yamaha, Rossi é quinto

Andrea Dovizioso superou um erro na penúltima volta e conseguiu resistir à pressão de Marc Márquez para vencer a primeira corrida da temporada 2019. Voltando de lesão, Cal Crutchlow bateu Álex Rins e completa o pódio. Depois de uma classificação ruim, Valentino Rossi fez uma corrida de recuperação e ficou em quinto
Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
🏍️ Enquete: que nota você dá para o GP do Catar de MotoGP

A MotoGP começou com tudo. Tal qual previsto, a competitividade prometida deu as caras ao longo das 22 voltas do GP do Catar, com a vitória de Andrea Dovizioso sendo definida apenas na linha de chegada da corrida deste domingo (10).
 
Conforme os pilotos esperavam após os dois dias de treinos, a prova em Losail foi de grupo, com os cinco primeiros recebendo a bandeirada separados por apenas 0s600.
 
Apesar de o pelotão ter se mantido agrupado, Dovizioso passou a maior parte da disputa na ponta, cedendo a liderança aqui e ali para Marc Márquez e Álex Rins. O #4, porém, conservou seus pneus para garantir um ataque decisivo nas voltas finais.
 
No penúltimo giro, porém, Andrea errou e permitiu que Márquez tomasse a ponta. Frio, o italiano usou o vácuo para colar na Honda e mergulhou primeiro na curva um. O #93 até tentou um novo ataque, mas Dovizioso encontrou um jeito de manter a porta fechada e receber a bandeirada com 0s023 de frente.
A chegada do GP do Catar (Foto: Reprodução)
Voltando à ativa pela primeira vez desde a séria lesão que sofreu no tornozelo no ano passado, Cal Crutchlow bateu Álex Rins na reta final da corrida e completa o pódio em Losail.
 
14º no grid após dois dias difíceis, o quarentão Valentino Rossi voltou a mostrar que é um piloto de domingo e lançou mão de uma prova de recuperação para terminar a corrida no quinto lugar. 0s600 atrás de Dovizioso, o #46 foi a melhor Yamaha.
 
Danilo Petrucci não conseguiu aparecer entre os ponteiros e recebeu a bandeirada apenas em sexto, 0s161 à frente de Maverick Viñales. Dono da pole, o #12 perdeu a ponta na largada e despencou mais e mais com o passar dos giros.
 
Estreante, Joan Mir chegou a andar mais para a frente, mas acabou em oitavo, seguido por Takaaki Nakagami. Aleix Espargaró colocou a Aprilia no último posto do top-10.
 
Voltando de lesão e depois de duas quedas no fim de semana, Jorge Lorenzo fez uma estreia discreta com a Honda e acabou a corrida no 13º posto, 14s307 atrás do ex-companheiro de Ducati.
 
Destaque ao longo do fim de semana, Fabio Quartararo viu a YZR-M1 apagar antes de sair para o warm-up e teve de largar do pit-lane. O #20 remou o quanto pôde, mas acabou apenas em 16º, 0s812 atrás de Johann Zarco, que somou seu primeiro ponto com a KTM.
Saiba como foi o GP do Catar de MotoGP:
 
Apesar da preocupação dos pilotos por conta das baixas temperaturas, o GP do Catar foi mantido às 20h (14h de Brasília). Assim, não foi surpresa as condições climáticas às vésperas da largada. Quando os pilotos alinharam no grid de Losail, os termômetros marcavam 18°C, com o asfalto chegando a 19°C.
 
Igualando Andrea Dovizioso, Tadayuki Okada e Teuvo Lansivuori, Maverick Viñales conquistou no Catar sua sétima pole-position na classe rainha do Mundial de Motovelocidade. O #4, aliás, vinha em segundo, mantendo seu bom histórico em Losail, onde largou no top-2 nos últimos quatro anos.
 
Marc Márquez fecha a primeira fila, seguido por Jack Miller e o estreante Fabio Quartararo. Cal Crutchlow surge na sequência, com Danilo Petrucci formando a terceira fila com Franco Morbidelli e Takaaki Nakagami, os dois últimos com os melhores resultados da carreira na MotoGP. Álex Rins fecha o top-10.
 
Em dificuldades ao longo de todo o fim de semana, Valentino Rossi vai sair apenas em 14º, seu pior resultado em Losail desde 2014, quando largou no fundo do pelotão por conta de uma punição. Jorge Lorenzo sofreu uma queda na classificação ― a segunda do fim de semana ― e ficou apenas em 15º na estreia pela Honda.
 
Mantendo a linha da última temporada, a Michelin levou os pneus macios, médios e duros para o Catar, apenas com os traseiros em configuração assimétrica.
 
A espera acabou, as luzes se apagaram e a MotoGP deu o pontapé inicial para a temporada 2019. Com a saída liberada, Dovizioso pulou para a primeira colocação antes mesmo da primeira curva. Miller é quem vinha em segundo, com Márquez em terceiro.
 
Enquanto isso, Viñales teve uma saída para lá de negativa, caindo no pelotão e ficando na sexta colocação. Crutchlow e Nakagami apareciam na quarta e quinta posições.
 
Na abertura da segunda volta, Marc tentou dar o bote em cima de Jack. O espanhol chegou a ultrapassar o australiano, mas o adversário logo deu o troco em cima do titular da Honda e reassumiu o segundo posto.
 
Dovizioso e Márquez começavam a se distanciar do restante dos pilotos. Entretanto, o pelotão logo atrás estava muito próximo e começava a mudar as posições. Enq1uanto isso, Miller sofreu um problema com seu assento, que se desgrudou da moto e o fez cair para 11º.
 
A ordem na tabela com 20 voltas para o final era Dovizioso, Márquez, Crutchlow, Mir, Rins, Petrucci, Nakagami, Viñales, Aleix Espargaró e Rossi.

O #4 da Ducati tentava se distanciar do pelotão, mas sem muito sucesso. Rins começava a crescer cada vez mais prova, ganhando terreno e aparecendo agora em segundo. Márquez era o terceiro, com a Suzuki de Mir logo atrás.
 
De forma impressionante, o espanhol agora engoliu também o italiano ponteiro. Assim, era Álex quem liderava a corrida. Mas não por muito tempo, já que Andrea daria o troco poucos metros à frente e tomava a ponta de novo.
 
A briga pela primeira posição estava divertida de ser acompanhada. Rins e Dovizioso vinham disputando metro a metro, com o titular da Suzuki conseguindo superar o rival da Ducati, mas logo recebeu o troco.
 
Entretanto, Marc esperou o momento certo para dar o bote no momento certo em cima de Rins, o superando e tomando para si a segunda colocação. Mir, Crutchlow, Petrucci, Viñales, Rossi, Morbidelli e Miller completavam o top-10.
Restavam 15 voltas para a bandeira quadriculada e mais uma vez era Rins quem figurava na primeira colocação, mostrando o bom desempenho da Suzuki apresentado na pré-temporada. Logo atrás, Márquez tentava alcançar Dovizioso.
 
Petrucci então começou a ganhar muito terreno no pelotão da ponta. Em apenas dois giros, o italiano tratou de aparecer na terceira colocação, assumindo a missão de se defender de Márquez. Mas não demorou muito para o espanhol conseguir superar o italiano.
 
Quem vinha também em prova notável era Mir. Em sua estreia na classe rainha, o piloto figurava nas primeiras colocações, fazendo uma bela ultrapassagem em cima de Crutchlow e ficando em quinto com 12 voltas para o fim.
 
Mas as coisas mudavam constantemente. Dovizioso tratou de retomar a primeira colocação da corrida, com Márquez em segundo. Petrucci é quem aparecia em terceiro, com Rins e Cal fechando o top-5.
 
Rins, Crutchlow, Mir e Viñales, inclusive, estavam batalhando entre si de forma bastante animada.

Quem vinha fazendo prova bastante apagada era Jorge Lorenzo. Em sua estreia pela Honda, o espanhol figurava apenas na 17ª colocação, no final da tabela e fora da zona de pontos.
 
Mas a disputa na ponta não dava trégua. Dovizioso seguia sustentando a liderança, mas precisando conter as investidas de Márquez. Rins, Petrucci e Crutchlow completavam o top-5. Poucos metros para frente, Álex superava Marc.
 
No duelo das Yamaha, Rossi é quem vinha levando a melhor. Mesmo largando atrás do companheiro, o italiano segurava a sexta colocação do pelotão após uma boa ultrapassagem em cima de Rins, enquanto Maverick era o oitavo.

Com três voltas para a bandeira quadriculada, Márquez estava disposto a ultrapassar Dovizioso. Enquanto isso, Rins acabou cometendo um erro quando tentou superar Marc e deu abertura para Crutchlow assumir o terceiro posto. Rossi fechava o top-5.
 
Então, o titular da Honda enfim viu a sua grande chance do domingo. O adversário da Ducati acabou deu uma leve deslizada, permitindo que Marc assumisse a primeira colocação. O italiano estava bastante próximo do #93, mas Rins começava a se aproximar de forma ameaçadora.
 
Na abertura da última volta, Dovizioso conseguiu reassumir a primeira colocação e tentava a todo custo se afastar do rival espanhol. Logo atrás, Cal mais uma vez superou Álex, que tinha Rossi logo na cola.

Os pilotos estavam disputando metro a metro. Nas últimas curvas, Márquez tentou superar Andrea, e conseguiu. Mas o #4 deu o troco e os dois ficaram lado a lado. Na última curva, então, o #93 mais uma vez tomou a primeira colocação para si, inclusive tocando no piloto da Ducati. Mas Dovi conseguiu não apenas se segurar como superar o pentacampeão e garantir a vitória na primeira etapa do ano.
 
Crutchlow foi quem completou o pódio do dia. Rins, Rossi, Petrucci, Viñales, Mir, Nakagami e Aleix Espargaró fecharam o rol dos dez melhores pilotos do Catar. Lorenzo cruzou a linha de chegada na 13ª colocação, conseguindo somar pontos em sua primeira corrida pela Honda.
 

GUIA 2019
🏁 MotoGP abre 2019 imprevisível e com promessa de alta competitividade
🏁 Por equilíbrio, MotoGP introduz mudanças aerodinâmica e eletrônica
🏁 Yamaha mostra evolução. Mas a dúvida permanece: é o suficiente?
🏁 Ducati sai da pré-temporada forte e vê chance de recuperar título
🏁 Honda carrega mistério: Márquez e Lorenzo vão se aguentar sem brigas?
🏁 Após anos de 'chove e não molha', Suzuki vê chance de dar próximo passo
🏁 KTM tem Pedrosa como trunfo e chance de acelerar evolução da RC16
🏁 Aprilia mira evolução e busca recuperação após 2018 decepcionante
🏁 Moto2 tem motor Triumph, mudança na classificação e classe talentosa
🏁 Moto3 traz nova classificação, volta de Fenati, time de Biaggi e promessa Öncü
🏁 Até com Gibernau, Mundial estreia Copa do Mundo de MotoE em 2019

MotoGP 2019, GP do Catar, Losail, Final:

1 A DOVIZIOSO Ducati 42:36.902 22 voltas
2 M MÁRQUEZ Honda +0.023  
3 C CRUTCHLOW LCR Honda +0.320  
4 A RINS Suzuki +0.457  
5 V ROSSI Yamaha +0.600  
6 D PETRUCCI Ducati +2.320  
7 M VIÑALES Yamaha +2.481  
8 J MIR Suzuki +5.088  
9 T NAKAGAMI LCR Honda +7.406  
10 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini +9.636  
11 F MORBIDELLI SIC Yamaha +9.647  
12 P ESPARGARÓ KTM +12.774  
13 J LORENZO Honda +14.307  
14 A IANNONE Aprilia Gresini +14.349  
15 J ZARCO KTM +15.093  
16 F QUARTARARO SIC Yamaha +15.905  
17 M OLIVEIRA Tech3 KTM +16.377  
18 K ABRAHAM Avintia Ducati +22.972  
19 T RABAT Avintia Ducati +23.039  
20 H SYAHRIN Tech3 KTM +43.242  
21 B SMITH Aprilia Gresini NC  
22 J MILLER Pramac Ducati NC  
23 F BAGNAIA Pramac Ducati NC  
         
VMR F QUARTARARO SIC Yamaha 1:55.039 168.3 km/h
REC J LORENZO Yamaha 1:54.927 168.5 km/h
MV M MÁRQUEZ Honda 1:53.380 170.8 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 18ºC | pista: 19ºC