Com Marc Márquez humano, MotoGP tem protagonismo da Yamaha consolidado

O hexacampeão da MotoGP bem que tentou, mas sucumbiu às dores no braço recém operado e se retirou do GP da Andaluzia deste fim de semana. Com o #93 fora de combate, os holofotes viram em direção à Yamaha, que deu um passo em termos de performance uma semana após a abertura da temporada no mesmo circuito de Jerez

E, no fim, Marc Márquez é humano como todos nós. Dono de um talento ímpar, o #93 tentou abreviar todos os prazos de recuperação após fraturar o úmero direito em um forte acidente na reta final do GP da Espanha, mas sucumbiu às dores e desistiu de tentar voltar a correr apenas seis dias mais tarde.

O piloto da Honda foi operado em Barcelona na terça-feira, mas, já na quinta, conseguiu liberação dos médicos para voltar às pistas. O espanhol de Cervera optou por ficar de fora das atividades de sexta-feira e entrar na pista apenas neste sábado (25). Marc fez o TL3 e o TL4, mas, na hora do Q1, deu apenas uma volta, retornou aos boxes e encerrou a participação na segunda etapa da temporada 2020 da MotoGP.

Depois, Marc contou que prometeu à Honda que desistiria do GP se tivesse algum indício de que não poderia seguir na pista.

Quartararo mostrou ritmo de favorito em Jerez (Foto: SRT)

“Como prometi a Honda, escutei o meu corpo e vi que poderia ser perigoso”, contou Marc. “Quando há perigo no meio, é melhor parar”, defendeu.

Agora, o irmão de Álex já tem garantido o segundo zero em uma temporada de 13 corridas, o que amplia a chance de os demais colocaram ao menos uma vírgula no domínio de Marc na MotoGP. E, num cenário como este, a Yamaha foi quem vestiu a capa de protagonista.

Vencedor do GP da Espanha do último fim de semana, Fabio Quartararo se pôs favorito para o GP da Andaluzia. Afinal, mostrou um ritmo superior ao longo dos ensaios. Além disso, o #20 se tornou neste sábado o primeiro piloto a fazer quatro poles seguidas na MotoGP defendendo uma equipe satélite.

“Hoje foi um dia muito bom para nós”, comentou Fabio. “O TL4 foi realmente positivo com dez voltas em sequência em um ritmo muito bom, que é algo importante que precisávamos fazer. A pole-position foi, de fato, uma surpresa para nós! Pensei que a volta que fiz me colocaria na primeira fila, que era nossa meta para hoje, mas foi a volta da pole!”, contou.

“As condições eram estranhas, pois o TL4 foi verdadeiramente bom, mas, na classificação, estava ventando. Claro, estou feliz com outra pole e sei que também tenho um ritmo muito bom para amanhã”, comentou. “Realmente espero uma boa corrida, mas têm alguns pilotos que podem desafiar de verdade. Vamos tentar nosso melhor para manter a ponta, permanecer focado, controlar o ritmo e fazer o melhor que pudermos amanhã”, completou.

Marc Márquez tentou, mas não vai disputar o GP andaluz (Foto: Repsol)

Maverick Viñales até tentou ameaçar Quartararo na classificação, mas, na última volta, pisou fora dos limites da pista e teve o giro cancelado. 0s095 mais lento que o rival da SRT, o #12 ficou com o segundo posto. E também mostrou um ritmo ligeiramente inferior ao futuro companheiro de Yamaha.

“Meu melhor tempo de volta foi cancelado, mas estou feliz de qualquer forma. A meta era fazer 1min36s na classificação, e uau! Me senti muito bem na moto e, honestamente, senti quando pisei no verde na curva 7, mas não tinha certeza se tinha sido com o pneu todo ou não, mas ainda é uma sensação fantástica”, disse Maverick. “Acho que o potencial era muito forte para hoje, mas, de qualquer forma, estou muito feliz e satisfeito, pois a moto está funcionando bem. Mal posso esperar pela corrida de amanhã”, comentou.

Também do lado do time de Iwata, Valentino Rossi deu um considerável passo à frente em relação ao GP da semana passada e vai sair no quarto posto, mas ainda quer melhorar mais para poder entrar na briga pelo pódio.

“Hoje nós continuamos trabalhando na moto. Temos um acerto diferente e me sinto melhor. Não fui tão mal de manhã, sofri um pouco de tarde, mas parece que é difícil para todo mundo. De tarde também foi mais quente do que antes e amanhã será ainda mais: acho que será a corrida mais quente da MotoGP que eu já vi”, falou Rossi. “Agora a situação começa a estar realmente no limite, então acho que pilotar 25 voltas vai ser um grande desafio para todo mundo”, indicou.

“Vou começar de uma boa posição e meu ritmo também não é ruim de tarde, mas ainda temos de melhorar alguma coisa, já que perdemos um pouco em alguns lugares. Ainda temos trabalho a fazer, mas vai ser importante começar mais perto da ponta”, frisou.

Sexto no grid, Franco Morbidelli teve de passar pelo Q1, mas não escondeu que vai para corrida vendo uma chance de chegar no top-3.

Maverick Viñales é um dos candidatos à vitória (Foto: Yamaha)

“Foi um sábado difícil. Não começamos o dia da melhor forma, pois tentamos algo novo e não conseguimos reverter durante a sessão, então tive de tirar o máximo daquilo. Infelizmente, não avancei direto ao Q2, mas consegui progredir via Q1 e, eventualmente, terminei com uma segunda fila para amanhã. Estou feliz com este resultado. A nossa meta era pelo menos a segunda fila”, começou Morbidelli. “Vamos mudar algumas coisas antes de amanhã e ver o que podemos fazer. Acho que amanhã será duro, já que são muitos pilotos fortes, mas sabemos do nosso potencial e vamos fazer o máximo para atingi-lo, tomara que com um pódio! É isso que estou mirando”, anunciou.

O brilho, porém, não veio só da equipe dos três diapasões. 0s169 mais lento que Quartararo, Francesco Bagnaia vai sair em terceiro, estreando na primeira fila da MotoGP.

“Tenho um ritmo forte. Vamos ver o que acontece na corrida. Será importante fazer uma boa gestão do pneu dianteiro nas primeiras dez voltas”, apontou Pecco. “Vamos ver se posso estar com as Yamaha, mas me vejo melhor preparado do que na semana passada”, admitiu.

Destaque da abertura da temporada, Brad Binder voltou a mostrar um bom ritmo e garantiu a nona colocação no grid. O sul-africano, aliás, é a melhor KTM na ordem de partida da MotoGP.

“Hoje foi bom. A meta principal era chegar ao Q2, pois foi o que não fizemos na semana passada. Tenho de ficar feliz, porque progredimos”, afirmou Brad. “Estou confiante para amanhã e acho que posso fazer um bom trabalho: que posição será essa é que eu não tenho ideia! No geral, o ritmo é decente. Me classificar na nona colocação no meu segundo GP é fantástico”, resumiu.

Takaaki Nakagami também merece reconhecimento pela boa atuação em Jerez. O piloto da LCR comandou o TL2 e o TL4, mas acabou em oitavo na classificação, 0s457 mais lento que o ponteiro.

“Foi um segundo dia muito positivo para nós. Nós estamos trabalhando no acerto para a corrida de domingo e a moto está muito mais confortável e consistente, o que é bom”, elogiou. “Na classificação, na última volta, eu estava tentando dar 100%, mas, antes da última curva, senti um pouco de vibração e não consegui parar a moto. Perdi o controle, mas não caí, o que é bom, mas fui para fora da pista e ‘game over’. Até então, estávamos indo mais e mais rápido e éramos P4 ou P5, mas terminamos na oitava colocação, o que é um pouco desapontador. Mas o time fez um ótimo trabalho neste fim de semana. Eu me sinto confiante para amanhã, temos um bom ritmo e acho que posso ter uma corrida forte”, encerrou.

Paddockast #71 | A VOLTA DA STOCK CAR COM BUENO E ABREU
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM
https://dai.ly/x7v4b41

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube