MotoGP

Crutchlow diz que pede Honda mais fácil há anos: “Se melhorar, não é por Lorenzo”

Cal Crutchlow concordou com Jorge Lorenzo de que a moto da Honda precisa de mudanças. Entretanto, o inglês deixou claro que caso as alterações sejam feitas na RC213V, não é por pedido do espanhol, já que os competidores as pedem há quatro anos

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Cal Crutchlow concordou com Jorge Lorenzo de que a Honda precisa de mudanças. Entretanto, o inglês ressaltou que os pedidos feitos pelo espanhol não sou novidade, e que os pilotos da marca japonesa já as pedem há alguns anos.
 
Desde que chegou ao time, o #99 tem sofrido para conseguir se adaptar. Sem se encaixar com a RV213V, não tem entregado grandes atuações, alcançando um 11º como melhor resultado até o momento.
 
Para tentar acelerar o processo, o tricampeão foi até a fábrica da escuderia, no Japão, para encontrar os problemas e ver as possíveis soluções. Entre os pontos apresentados, o principal foi de que a moto é muito física e poderia mudar.
 
Entretanto, o titular da LCR afirmou que, sim, a moto da Honda precisa de mudanças, mas que o efeito Lorenzo não vai ser tão importante internamente. “Ele está dizendo que vai fazer a Honda fazer uma moto mais fácil de pilotar, mas se a moto se tornar mais fácil de pilotar, não é porque ele pediu – temos pedido isso há quatro anos”, apontou.
Cal Crutchlow (Foto: Divulgação/MotoGP)
“Sempre foi a principal reclamação. Então só porque ele disse, agora todos dizem ‘oh, se se tornar mais fácil é porque ele pediu, está sendo desenvolvida assim’. Estamos pedindo há anos. O problema é, Marc está liderando o campeonato, ele venceu os últimos Deus sabe lá quantos campeonatos [cinco dos seis] em uma moto muito difícil e física de pilotar, mas está vencendo”, seguiu.
 
“É para os outros pilotos tentarem e irem tão rápidos quanto ele no equipamento. No momento não consigo, Jorge não consegue, Dani [Pedrosa] também não conseguia. E é essa a realidade. Mas por outro lado, a Honda entende completamente o pedido, entendem completamente as dificuldades que encaramos, mas também entendem os pontos fortes”, continuou.
 
“E os pontos fortes são que Marc está liderando o campeonato – e seja lá o que Marc esteja pilotando, obviamente está funcionando. Então, sabe, não pode dizer muito dessas coisas – mas se a moto começar a ficar melhor, não é porque Jorge Lorenzo foi para a Honda alguns dias, isso definitivamente, definitivamente, é mentira”, encerrou.
 
Alberto Puig foi outro nome que comentou sobre o assunto. O chefe da Honda ressaltou que é importante que Lorenzo se sinta confortável, mas descartou mudanças radicais já que Márquez está vencendo.
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.