Diretor-executivo da Ducati se diz “chateado” por situação atual de Lorenzo: “Acho que ele ficou sozinho demais”

Diretor-executivo da Ducati, Claudio Domenicali se disse chateado com a situação atual de Jorge Lorenzo. O dirigente afirmou que o espanhol é um “bom garoto”, mas considerou que o #99 ficou “sozinho demais”

Diretor-executivo da Ducati, Claudio Domenicali lamentou a situação vivida por Jorge Lorenzo na Honda. O dirigente destacou que o espanhol é um “bom garoto” e se disse “chateado” por ele.
 
Passadas as seis primeiras corridas do ano, Lorenzo ocupa apenas a 14ª colocação no Mundial de Pilotos, com 19 pontos, 96 a menor que Marc Márquez, líder e companheiro de Honda.
 
Em entrevista ao diário espanhol ‘Marca’, Domenicali se disse “muito triste” com a situação de Lorenzo, a quem classificou como “um ótimo garoto”.
Claudio Domenicali (esq.) lamentou situação atual de Jorge Lorenzo (Foto: Reprodução)
Paddockast #20
Punições tardias, circuitos chatos… O que tem de acabar no esporte a motor?

“Eu estou muito triste, desgostoso, pois creio que Jorge é um ótimo garoto”, disse Domenicali. “Acho que ele ficou sozinho demais. Acho que coisas como a que ele escreveu no capacete [‘Não sou um grande piloto, sou um campeão’] não fazem bem nenhum, porque ele cria muitos inimigos e não precisa disso”, defendeu. 
 
“É um bom garoto, mas está muito sozinho, o que me entristece, porque ele é muito rápido”, frisou. “Só o tempo não funcionou para nós no ano passado, mas ele, com a nossa moto, foi muito forte desde Mugello, podia vencer quase todas as corridas. Estou muito chateado por ele, sinceramente”, concluiu.
 

#GALERIA(9791)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube