Ducati negocia com Dovizioso, mas diz que Bagnaia “deve ser considerado” para 2021

Vice-campeão da MotoGP nos últimos três anos, Andrea Dovizioso ainda não chegou a um acordo para permanecer com a Ducati na MotoGP. Diretor-esportivo falou em esperar até depois do GP da Estíria para definir o futuro companheiro de Jack Miller

LEIA TAMBÉM
Máscaras, marmitas, distância e confinamento: a nova rotina da pandemia na MotoGP

Diretor-esportivo da Ducati, Paolo Ciabatti admitiu que Francesco Bagnaia é uma opção para o time de fábrica na MotoGP em 2021. Até agora, a casa de Bolonha acertou apenas com Jack Miller, mas segue protelando o acordo com Andrea Dovizioso.

Vice-campeão da MotoGP nos últimos três anos, Dovizioso iniciou as negociações com o time, mas um impasse financeiro acabou barrando as tratativas. Por conta do impacto econômico da pandemia do novo coronavírus, a Ducati quer reduzir o salário do piloto de Forli, já que o repasse dos patrocinadores vai diminuir neste ano em razão do número reduzido de corridas e também do veto à presença do público.

Paolo Ciabatti quer focar primeiro em uma solução caseira (Foto: Ducati)

Apesar do entrave, o divórcio entre Andrea e o time comandado por Gigi Dall’Igna não está consumado. A Ducati quer esperar até depois do GP da Estíria para tomar uma decisão. A segunda prova na Áustria está marcada para o dia 23 de agosto.

A pressão em cima de Dovizioso, porém, não é apenas salarial. Com Marc Márquez afastado por conta de uma fratura no braço direito, a Ducati vê em 2020 a melhor chance de encerrar o jejum de títulos que perdura desde 2007, mas, até agora, quem melhor aproveitou a ausência do líder da Honda foi a Yamaha, que venceu duas vezes com Fabio Quartararo, com Maverick Viñales aparecendo para ocupar a segunda colocação na classificação. Com 26 pontos, Dovizioso é o terceiro no Mundial de Pilotos.

No GP da Andaluzia, o segundo da temporada 2020, Bagnaia foi quem mais se destacou com a Desmosedici. O italiano da Pramac caminhava para um segundo lugar, o primeiro pódio de Francesco na MotoGP, mas acabou abandonando a corrida em Jerez por causa de uma quebra.

“Bagnaia, porque não? Ele é obviamente jovem e, se continuar como em Jerez, deve ser considerado”, disse Ciabatti em entrevista à publicação alemã Speedweek. “Se um jovem piloto encontra confiança o bastante na moto, ele certamente é um bom investimento para o futuro”, ponderou.

Dispensado pela Honda, Cal Crutchlow está disponível no mercado. Johann Zarco também tenta uma vaga no time de fábrica da Ducati enquanto corre com a satélite Avintia. Aposentado desde o fim do ano passado, Jorge Lorenzo também é especulado para um retorno a Bolonha. Ciabatti, porém, prefere focar primeiro em uma solução caseira.

“Eu não consideraria os outros pilotos mencionados. Primeiro, queremos ver o que já temos em casa. Só quando não conseguirmos uma solução internamente é que vamos procurar em outro lugar”, afirmou. “A Ducati é a única moto de fábrica ainda disponível que pode lutar por pódios. Não temos pressa quanto ao prazo de decisão. Obviamente, não queremos decidir tarde demais, pois precisamos preparar as coisas para o futuro. Mas queremos esperar até a segunda corrida na Áustria. Até lá, devemos ter uma imagem mais clara. Então deve ser mais fácil sentar e possivelmente encontrar um acordo com Dovi se o piloto tiver uma imagem clara e nós também. Depois da segunda corrida em Spielberg será o momento ideal”, concluiu.

Paddockast #72 | Os carros mais dominantes da história da Fórmula 1
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube