Estreante na MotoGP, SIC apresenta na Malásia as Yamaha de Morbidelli e Quartararo para 2019

Estreante na MotoGP na temporada 2019, a SIC aproveitou a segunda-feira (28) para apresentar ao mundo as Yamaha de Franco Morbidelli e Fabio Quartararo. O evento nas Torres Gêmeas Petronas também contou com a participação dos times de Moto2 e Moto3

Depois de Ducati e Honda, chegou a vez de a SIC mostrar suas motos para a temporada 2019. Debutante na MotoGP, a equipe malaia reuniu imprensa e convidados nas Torres Gêmeas Petronas, em Kuala Lumpur, para apresentar as Yamaha de Franco Morbidelli e Fabio Quartararo.
 
Já presente nos grids de Moto3 e Moto2, a equipe malaia dá um passo adiante em 2019 e chega à classe rainha do Mundial de Motovelocidade como equipe satélite da Yamaha. A SIC assume o lugar que por duas décadas foi da Tech3, que passa a ser equipada pela KTM.
A YZR-M1 da SIC (Foto: SIC)
Neste novo ciclo, a escuderia da Malásia formou um time jovem, com Morbidelli, que vai para seu segundo ano na MotoGP, e Quartararo, que estreia na elite do certame depois de duas temporadas na Moto2.
 
A SIC chegou a flertar com Jorge Lorenzo, que acabou optando pela Honda, e com Dani Pedrosa. A negociação com o #26 chegou perto de um desfecho positivo, mas o espanhol decidiu pela aposentadoria e fechou com a KTM para o posto de piloto de testes.
 
Morbidelli, porém, sempre esteve nos planos do time e vai para 2019 com uma excelente estrutura. O #21 terá como chefe de mecânicos o experiente Ramon Forcada, que trabalhou com Lorenzo e Maverick Viñales na Yamaha. Além disso, o italiano de Roma vai começar a temporada com uma YZR-M1 idêntica a de Valentino Rossi e Viñales.
 
Quartararo, por sua vez, dá mais um salto na carreira e vai contar com uma versão mais defasada do protótipo dos três diapasões.
 
Forcada, aliás, não é o único a trocar o time de fábrica da Yamaha pela escuderia satélite. Wilco Zeelenberg deixou o posto de analista de performance de Maverick para assumir o comando da SIC.
 
“Estou envolvido com o motociclismo há 48 anos e não precisei pensar duas vezes antes de aceitar este desafio pelo qual estamos trabalhando muito”, disse Zeelenberg. “Queremos nos tornar a equipe satélite de referência e mais potente da MotoGP”, anunciou.
Ayumu Sasaki, Fabio Quartararo, Franco Morbidelli, Khairul Idham Pawi e John McPhee são os pilotos da SIC no Mundial de Motovelocidade (Foto: SIC)
Diretor-executivo da Petronas, a principal patrocinadora da SIC, Noor Afiza M Yusof deixou claro que o time chega à MotoGP sonhando alto.
 
“Queremos repetir na MotoGP o êxito que tivemos na F1”, disse M Yusof. “Fomos o fornecedor de lubrificantes e óleos da equipe Mercedes na F1 por vários anos e os resultados não podiam ser melhores”, comentou.
 
Além de exibir as motos para a MotoGP, o evento desta segunda-feira também contou com os times de Moto3 e Moto2, que serão defendidos, respectivamente, por John McPhee e Ayumu Sasaki e Khairul Idham Pawi.

#GALERIA(9635)
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube