“Jovem, mas experiente”: SRT Yamaha mostra equipe de Rossi e Morbidelli para 2021

Com Franco Morbidelli e a chegada de Valentino Rossi, a equipe conta com dupla forte para mais uma vez brigar por vitórias e título na temporada 2021 da MotoGP

A SRT Yamaha abriu a semana mostrando ao mundo a moto para a temporada 2021 da MotoGP. Nesta segunda-feira (1), por meio de um evento virtual, a equipe apresentou as armas que serão usadas por Franco Morbidelli e Valentino Rossi.

Presente nas três classes do Mundial de Motovelocidade, a SRT começou exibindo as motos de Moto3 e Moto2 e, quando chegou a hora de mostrar a YZR-M1, revelou um layout basicamente idêntico ao do ano passado, misturando as cores da Petronas, patrocinadora principal da equipe.

Em linhas gerais, a pintura é basicamente a mesma do ano passado, mas algumas alterações discretas. O verde Petronas na parte superior da M1 perdeu o sombreado do ano passado. A parte inferior ganhou novos patrocinadores, com a chegada da Monster Energy e da WithU.

O time satélite da Yamaha teve um campeonato de altos e baixos em 2020. Começou o ano em alta com duas vitórias consecutivas de Fabio Quartararo, seguiu na briga pelo título, mas nem mesmo o fato de ser a esquadra com mais triunfos na temporada – foram seis, três de cada piloto da dupla – foi suficiente para o título, que ficou Joan Mir, da Suzuki.

Valentino Rossi e Franco Morbidelli formam a nova dupla da SRT para 2021 (Foto: SRT)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Neste ano, o francês subiu para a equipe de fábrica, mas abre espaço para um nome bastante conhecido do grid. Quem chega é Rossi, que embarca em novo desafio em sua carreira e, aos 42 anos,  parte para a 22ª temporada na classe rainha do Mundial de Motovelocidade.

O multicampeão italiano vai contar com todo o apoio da fábrica japonesa e tenta reverter a situação que vive nos últimos anos. Nos três campeonatos mais recentes, até chegou a subir ao pódio, mas a última vitória aconteceu no GP da Holanda de 2017.

Já Morbidelli passa pela melhor fase na MotoGP. Na última temporada, subiu três vezes ao degrau mais alto do pódio e com mais dois pódios, terminou a classificação como o vice-campeão com apenas 13 pontos de desvantagem para o primeiro colocado.

A escuderia comandada por Razlan Razali conta com uma equipe bastante forte e entrosada em 2021. Afinal, Morbidelli é pupilo de Rossi na Academia de Pilotos VR46. Os dois, contudo, terão equipamentos diferentes. Rossi começa o ano com uma YZR-M1 idêntica as de Quartararo e Maverick Viñales no time de fábrica, mas o ítalo-brasileiro segue, basicamente, com a mesma moto que usou no ano passado, que já era um passo atrás em relação ao duo do time oficial.

Razali foi o primeiro a aparecer na apresentação de hoje e fez questão de lembrar que a pandemia não acabou, recomendando aos seguidores que mantenham os cuidados necessários para evitar o contágio pela Covid-19. O malaio seguiu a apresentação agradecendo Carmelo Ezpeleta, diretor-geral da Dorna, promotora do campeonato, por ter conseguido organizar o Mundial passado em meio às dificuldades impostas pelo novo coronavírus.

“Estamos orgulhosos em representar a Malásia e a Petronas nos palcos mundiais da MotoGP pela terceira temporada como Petronas Yamaha Sepang Racing Team”, disse Razali. “Estamos ansiosos pela temporada que temos pela frente, ansiosos para dar a Franco e Valentino a melhor oportunidade. Para Franco, é uma oportunidade fabulosa de conquistar coisas ainda melhores do que a temporada estelar de 2020 e, para Valentino, esperamos que a nova equipe dê a ele as melhores oportunidades para aproveitar seu talento e experiência”, seguiu.

“A equipe teve uma incrível trajetória desde que entrou no esporte e somos gratos à Petronas e à Yamaha por nos permitirem isso por meio de um apoio forte e filosofia e ambições compartilhadas”, comentou. “2020 foi um ano incrível para nós, mas estamos cientes de que sempre existem áreas em que podemos melhorar. Esperamos outra dura batalha na pista ao longo da temporada e vamos forçar a cada passo para apoiar Franco e Valentino e garantir que eles tenham todas as ferramentas à disposição”, assegurou.

Valentino Rossi segue contando com o apoio total da Yamaha (Foto: SRT)

De casa nova, Rossi falou com animação sobre o que definiu como um “novo desafio”, mas ressaltou que a SRT já provou ser uma boa equipe nas temporadas anteriores.

“Estou muito orgulhoso por ser parte da Petronas Yamaha Sepang Racing Team”, declarou Rossi. “É um novo desafio para mim. Esta é uma equipe jovem, mas nos últimos dois anos foram realmente competitivos. Estou feliz em ver a minha moto para este ano e realmente gosto das cores do layout, do macacão, do capacete e etc. Parecem incríveis”, destacou.

“Minha meta para 2021 é ser competitivo, brigar para vencer corridas, lutar por pódios e também por uma boa posição na classificação do campeonato mundial no final da temporada”, avisou. “Nós todos estamos muito focados nas nossas metas da melhor forma que podemos. Acho que com Franco, formamos uma dupla de pilotos muito interessante, já que nos conhecemos muito bem. Toda a equipe está motivada e vou dar meu máximo para atingirmos juntos o melhor resultado possível no fim do calendário. Estamos prontos para começar”, completou.

Morbidelli elogiou o layout da Yamaha e falou com animação da parceria com Rossi, com quem mantém uma relação próxima há anos.

Franco Morbidelli tem a mais velha entre as quatro Yamaha do grid (Foto: SRT)

“Este será o meu terceiro ano com o time e tem muitas coisas de que gosto na Petronas Yamaha SRT. O layout da YZR-M1 de 2021 é muito similar aos últimos dois anos, mas ainda assim mudou: é igual, mas diferente, então eu gosto”, comentou Franco. “O que é diferente em relação aos últimos dois anos é o meu companheiro de equipe. Espero e torço para que será uma grande temporada para mim e para Vale”, continuou.

“Nós temos uma relação muito forte de muitos anos e vamos aprender muito um com o outro”, sublinhou. “Minha meta pessoal para 2020 é melhorar. Melhorar como pessoa, como piloto e como atleta. Sei que é duro e difícil, porque ano passado fomos bem rápidos, fizemos grandes corridas e atingimos ótimos resultados. No entanto, vamos tentar melhorar em comparação com 2020, então essa é a meta: tentar melhorar ano após ano”, encerrou.

Ao contrário das demais equipes, que fizeram tudo de uma vez, a SRT dividiu o lançamento em três dias: nesta segunda-feira, os dirigentes conversaram com a imprensa. Na terça, será a vez de Morbidelli. Rossi, só na quarta.

https://open.spotify.com/episode/56EWZtjjXZerTSc5mEGdpr?si=dXJwGloaQQ6ZEGdY1gUInQ&nd=1

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube