Líder, Lorenzo afasta favoritismo, diz que não vai fazer contas e que título ainda não está decidido

Jorge Lorenzo procurou, mais uma vez, afastar o favoritismo e disse que não há nada decidido. O piloto lidera o Mundial, com 38 pontos de vantagem para Dani Pedrosa, o vice

Mais uma vez, Jorge Lorenzo tentou afastar o favoritismo dos ombros na luta pelo título da MotoGP em 2012. O espanhol da Yamaha é o líder do Mundial e possui uma diferença de 38 pontos para o vice, Dani Pedrosa, representante da Honda. Nesta quinta-feira (27), véspera dos primeiros treinos livres para o GP de Aragón, o piloto reiterou que não há nada garantindo e que existem 125 pontos em jogo até o fim da temporada.

A grande diferença na pontuação surgiu depois da corrida em Misano, disputada há duas semanas. Lorenzo venceu prova, ampliando a vantagem que era de 13 para 38 pontos, enquanto Pedrosa viveu um drama. Depois de enfrentar problemas na tumultuada largada do GP de San Marino, o catalão ainda se envolveu em um acidente com Hector Barberá e não pôde completar a corrida. 

Lorenzo é o líder da MotoGP, com 270 pontos (Foto: Yamaha)

"Há mais cinco corridas até o final e são 125 pontos em jogo", disse Lorenzo, durante a tradicional coletiva de imprensa da MotoGP. "Sim, a situação é melhor agora do antes de Misano. Mas ainda há muita pressão, por isso temos de nos manter concentrados em todas as sessões, em todos os treinos classificatórios e corridas", completou.

O campeão de 2010 ainda admitiu que não se sente em uma posição confortável, mesmo contando com uma grande vantagem na ponta. "Para mim, não é muito legal ficar pensando em pontos. Não gosto de fazer contas. Eu gosto de ser o mais rápido", afirmou Jorge.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube