Viñales cita nervosismo inicial, mas se diz mais feliz do que nunca após teste com Aprilia

Espanhol comentou que viveu cinco anos de altos e baixos na MotoGP, mas conseguiu entender imediatamente o potencial que tem quando subiu na RS-GP da casa de Noale

Maverick Viñales saiu absolutamente feliz do primeiro teste com a Aprilia. O espanhol admitiu que estava nervoso por conta da mudança para os motores V4, mas contou que se adaptou facilmente às características da RS-GP.

Viñales estreou na MotoGP com a Suzuki e, depois, passou cerca de quatro temporadas e meia com a Yamaha, as duas marcas que utilizam motores de quatro cilindros em linha. A Aprilia, porém, conta com um propulsor V4, uma mudança significativa nas características do protótipo.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Maverick Viñales (Foto: Aprilia)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

“Fui, sinceramente, sem expectativas, pois você nunca sabe o que esperar”, disse Viñales. “Mas admito que estava um pouco nervoso, pois nunca tinha tentado uma moto com motor diferente do quatro em linha antes, e não sabíamos qual seria a reação. Mas fiquei bem surpreso, me adaptei bem facilmente ao motor, o que é bom”, continuou.

Viñales chega à Aprilia em um momento tumultuado da carreira. A relação com a Yamaha deveria durar ao menos até o fim de 2022, mas, insatisfeito, o piloto de Figueres pediu para ser dispensado na metade do contrato. Pouco depois, porém, foi suspenso do GP da Áustria por ter tentado danificar o motor da YZR-M1 no GP da Estíria e, em seguida, liberado de vez pela montadora dos três diapasões.

Fechado com a Aprilia, Maverick foi escalado para dois dias de testes em Misano nesta semana e, após estrear com a RS-GP, confirmado no lugar de Lorenzo Savadori já a partir do GP de Aragão da próxima semana.

Em meio a tantas mudanças e contente com a performance do protótipo de Noale, o pai da pequena Nina afirmou que está mais feliz do que jamais esteve na MotoGP.

“Provavelmente, isso é o mais feliz que já estive na MotoGP em toda minha vida, pois depois de cinco anos de altos e baixos e sem entender muitas coisas, você acaba se perguntando o que está acontecendo. Mas assim que subi na Aprilia, soube do meu potencial e do que eu podia fazer”, contou. “Foi bom subir na moto rapidamente, pois ter a oportunidade de fazer seis corridas é muito melhor do que só cinco dias de testes, e vou tentar me preparar bem”, concluiu.

MotoGP volta a acelerar no próximo dia 12 de setembro, com o GP de Aragão, no MotorLand. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

VEJA TAMBÉM
Quartararo usa receita infalível e ganha terreno em MotoGP de rivais claudicantes
WEB STORY: Raio-x do strike de Marc Márquez no GP da Grã-Bretanha de MotoGP
Yamaha fecha estrutura, corrige tropeço com Morbidelli e dá nova chance a Dovizioso
Caos gerado por Viñales abre inesperada segunda chance para Dovizioso na MotoGP

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar