Quartararo usa receita infalível e ganha terreno em MotoGP de rivais claudicantes

Aliando velocidade e regularidade, o francês da Yamaha acumulou 206 pontos nas primeiras 12 corridas de 2021 e consolida mais e mais o terreno rumo a taça do Mundial de Pilotos

Fabio Quartararo tomou a ponta de Pol Espargaró e sumiu na liderança (Vídeo: MotoGP)

Quem pode com Fabio Quartararo na temporada 2021 da MotoGP? Perfeitamente encaixado na Yamaha, o francês de Nice vem entregando uma performance para lá de constante e, com a YZR-M1 na mão, tem tirado vantagem da performance desarmônica da concorrência. No GP da Grã-Bretanha deste domingo (29), o jovem piloto mais uma vez mostrou o quão bem casou com a equipe chefiada por Massimo Meregalli e Lin Jarvis.

Desde o início da temporada, as Ducati vinham como as principais rivais, mas, aos poucos, o cenário foi mudando. Do retorno das férias para cá, Francesco Bagnaia, Jack Miller e Johann Zarco foram os que menos pontuaram entre os pilotos do top-6 da classificação. O italiano somou 27 pontos nos GPs da Estíria, da Áustria e da Grã-Bretanha, contra 18 do australiano e só 15 do francês.

Fabio Quartararo venceu o GP da Grã-Bretanha e ganhou ainda mais terreno no campeonato (Foto: AFP)

LEIA TAMBÉM
MotoGP tem seis fábricas diferentes no top-6 pela primeira vez em 49 anos

Quartararo, por outro lado, acumulou 50 tentos. Quem chegou mais perto do piloto de Nice foi Brad Binder, que voltou das férias acrescentando 48 pontos à conta do Mundial. Jorge Martín, que também corre de Ducati e teve grande fase interrompida por Marc Márquez neste domingo (29), somou 41 nas mesmas três corridas. Joan Mir acumulou 40 pontos no período.

No caso específico de Silverstone, o melhor resultado veio de Jack Miller, que travou um bom duelo com Aleix Espargaró pelo último posto do pódio. Mesmo derrotado, o australiano saiu feliz com o potencial da Desmosedici. Bagnaia vinha em um ótimo fim de semana, mas recebeu a bandeirada só em 14º e saiu descontente com a performance dos pneus. Zarco apareceu muito menos no fim de semana e foi só 11º. Martín não viu nem a bandeirada, já que foi tirado por Marc Márquez.

O crescimento de Binder, Martín e Mir é até um alento para quem esperava um campeonato disputado do início ao fim, mas as perspectivas se complicam conforme a vantagem de Quartararo aumenta mais e mais.

Pelo que se viu em 2021, Fabio corrigiu o erro do ano passado, que foi justamente a irregularidade que agora compromete o desafio para a concorrência. E as declarações de Fabio pós-corrida só confirmam o elevadíssimo nível de confiança.

“Aprendi muito nesta corrida”, disse Quartararo, “Fiz uma boa largada, mas Álex e Bagnaia me passaram na primeira volta. Tenho muita confiança para ultrapassar e, por isso, já não me preocupo tanto quando estou em quarto e quinto. Nunca me senti tão bem. Posso controlar tudo. Seria bom se fosse assim o tempo todo, mas agora estou curtindo o momento”, seguiu.

Joan Mir avançou para a segunda colocação na classificação (Foto: Suzuki)

CLASSIFICAÇÃO DA MOTOGP
Quartararo volta a vencer na MotoGP e amplia vantagem para Mir

Apesar da performance maiúscula, Fabio não correu em Silverstone com a melhor forma física. Ainda na sexta-feira, o francês sofreu uma queda na segunda sessão de treinos livres e acabou torcendo o tornozelo.

“Não tomei nenhum relaxante e nem enfaixei. Fizeram um trabalho muito bom na Clínica. Tive uma sensação incrível todo o fim de semana. Não esperava um ritmo tão forte sem ir tão ao limite”, comentou.

Com o resultado deste fim de semana, Quartararo chegou aos 206 pontos e abriu 65 pontos de vantagem para Joan Mir, que avançou para a segunda colocação.

“Eu tinha traçado o objetivo de não pensar no campeonato até Misano. Com esta diferença, não quero pensar”, falou Fabio. “Aragão sempre é difícil para mim, mas vou lutar pelo que for. No momento, estamos aproveitando. Temos uma vantagem muito bonita”, comentou.

“Não estou pensando no campeonato e nem penso em fazer isso”, garantiu.

Olhando para o restante da temporada, o MotorLand espanhol é o que mais preocupa Quartararo.

“A próxima é em um circuito que eu não gosto, mas Misano em encanta. Temos Estados Unidos, Portugal, Valência. São quase todos circuitos de que gosto. Sinceramente, sigo nas nuvens”, concluiu.

A MotoGP volta a acelerar no próximo dia 12 de setembro, com o GP de Aragão, no MotorLand. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar