Viñales supera Ducati e vence primeira corrida do ano com atuação de gala no Catar

Maverick Viñales precisou encarar o esquadrão da Ducati, e superar todos, para vencer o GP do Catar, que abriu a temporada 2021 da MotoGP. Johann Zarco e Francesco Bagnaia fecharam o pódio

Viñales impõe derrota surpreendente para Ducati: assista como foi o GP do Catar

Maverick Viñales precisou encarar o forte quarteto da Ducati em Losail para vencer o GP do Catar com maestria. Depois de largar em terceiro, o espanhol caiu na largada, mas se recuperou aos poucos até assumir a liderança e disparar na frente para receber a bandeira quadriculada na frente.

Johann Zarco, após boa largada, terminou na segunda posição. Francesco Bagnaia, que largou na pole, se recuperou nos metros finais para terminar em terceiro. Joan Mir e Fabio Quartararo fecharam o top-5.

Maverick Viñales, o vencedor do GP do Catar (Foto: Yamaha)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Álex Rins, Aleix Espargaró, Pol Espargaró, Jack Miller e Enea Bastianini – estreando na categoria – completaram os dez primeiros colocados em Losail.

A MotoGP volta à pista já na próxima semana, com o GP de Doha, fechando a rodada dupla no circuito de Losail, no Catar. O GRANDE PRÊMIO acompanha todos os detalhes.

Saiba como foi o GP do Catar de MotoGP:

A temperatura em Losail caiu mais um pouco antes do GP do Catar de MotoGP. Quando os pilotos partiram para o grid, os termômetros mediam 20,5°C, com o asfalto chegando a 22,5°C. A velocidade do vento seguia elevada, medida em 18 km/h, já um pouco mais brando do que nas corridas das classes menores.

A escolha de pneu foi completamente uniforme. Todos os pilotos optaram pelos pneus macios, sendo que os traseiros têm configuração assimétrica.

No momento da primeira largada da temporada 2021 da MotoGP, Bagnaia conseguiu manter a ponta, com Miller cumprindo a promessa de fazer da Ducati um foguete para assumir o segundo posto já nos primeiros metros. Johann Zarco saltou para terceiro, à frente de Jorge Martín. Aleix Espargaró vinha m quinto, com a melhor Yamaha, a de Quartararo, em sexto.

Ainda na curva 2, Danilo Petrucci caiu e encerrou mais cedo a participação na abertura da temporada.

Quartararo não esperou muito e passou Aleix, Assim como Viñales e Rossi. Enquanto isso, Pecco ia escapando na ponta, já abrindo 0s6 de margem para Miller.

Na segunda volta, Zarco passou Miller e assumiu o segundo posto, passando a liderar a caçada a Bagnaia, que tinha 0s641 de margem. Martín sustentava o quarto posto, mas não tinha tanto respiro em relação a Quartararo.

No giro seguinte, Quartararo passou Martín, que também não conseguiu se defender de Viñales por muito tempo. Mais atrás, Rossi foi superado por Rins, que subiu para a sétima colocação.

Joan Mir também não demorou muito para passar Rossi, que caiu para nono, à frente de Aleix. Enquanto isso, Rins ia pressionando Martín pela sexta colocação, que não tardou em conseguir.

Na liderança da corrida, Bagnaia ia em ritmo sólido, se afastando mais e mais da concorrência. Zarco sustentava o segundo posto, à frente de Miller, Quartararo, Viñales, Rins, Martín, Mir, Rossi e Aleix.

Ainda nos primeiros giros, Morbidelli aparentou problemas com a YZR-M1. O ítalo-brasileiro despencou para a 20ª colocação e rodando bastante mais lento que os demais.

Na sexta volta, Pecco ia com um ritmo mais controlado, tentando preservar os pneus, o que permitiu a aproximação de Zarco. Mais atrás, Quartararo chegou em Miller e passou, mas logo levou o troco na reta. Fabio, porém, achou um jeito de fechar a porta na freada da curva um e consolidou a manobra pelo terceiro posto.

Na sétima das 22 voltas, Takaaki Nakagami caiu na curva 9 e abandonou a corrida.

Depois de Quartararo, Viñales também chegou em Miller e passou o australiano para assumir a quarta colocação. Mais atrás, Rossi caiu para 11º, atrás também de Miguel Oliveira, a melhor KTM.

Na ponta, Zarco colou em Bagnaia e passou a pressionar mais intensamente pela liderança, mas o piloto da Ducati conseguiu mais uma vez se afastar do francês da Pramac.

Na volta 11, Viñales passou Quartararo e assumiu o terceiro posto. Atrás, Rins passou Miller, que devolveu de imediato. Ainda mais para baixo, Pol Espargaró vinha subindo e já tinha alcançado o nono posto.

Jack conseguiu passar Quartararo e recuperou o quarto posto, deixando o titular da Yamaha para se defender de Rins. Sétimo, Mir tinha mais de 1s4 de atraso para o companheiro de equipe.

Pouco a pouco, Rossi foi descendo mais e mais na tabela Na volta 12, o italiano aparecia em 16º, à frente do irmão Luca Marini.

Enquanto isso, Viñales mandou uma manobra por dentro para tomar de Zarco o segundo lugar. O Top Gun vinha colado em Pecco, tentando tirar o italiano da liderança. O espanhol estava com uma performance bem impressionante, inclusive na hora de usar o vácuo.

Na 14ª das 22 voltas, Álex Márquez caiu na curva 4e abandonou a disputa. O piloto da Honda, porém, escapou de lesões maiores.

No topo da disputa, Bagnaia ia fazendo um belo trabalho para se defender de Viñales, que também vinha em uma das melhores exibições da carreira recente.

Mais atrás, Rins passou Quartararo e Miller e subiu para quarto, passando a pressionar Zarco pelo terceiro posto no pódio.

Na volta 15, Viñales encaixou uma manobra por dentro no terceiro setor do traçado do Catar e tomou a liderança de Bagnaia.

Uma vez que tomou a ponta, Viñales conseguiu abrir vantagem, escapando do alcance de Bagnaia, que ainda tinha Zarco por perto. Mais atrás, Mir passou Miller e assumiu o quinto posto.

Zarco tampouco esperou muito e tomou a segunda colocação de Bagnaia na curva 1, já cerca de 0s5 atrás de Viñales. O francês da Pramac, no entanto, não conseguiu se aproximar do líder. Mais atrás, Bagnaia foi superado por Mir a três voltas do fim.

Na volta final, Viñales venceu com tranquilidade. Mais atrás, Mir ultrapassou Zarco, mas o francês deu o troco na reta principal para ficar em segundo. Francesco Bagnaia aproveitou o embalo e fechou em terceiro, deixando o piloto da Suzuki em quarto lugar.

Campeão vigente, Mir tomou o quarto posto de Rins e tentou encostar em Bagnaia. Mais atrás, Miller perdeu também para Aleix Espargaró e caiu para oitavo. Logo depois o outro Espargaró partiu para cima do australiano e também ganhou a posição.

Mir foi engolido pelas Ducati na reta de Losail (Foto: Reprodução)

Quartararo foi ao ataque e passou Rins, enquanto Mir tratou de tirar Bagnaia das posições do pódio. O #36 não entregou os pontos e começou a pressionar Zarco, que já sofria com o desgaste do pneu traseiro.

Na volta final, Mir encontrou uma brecha para passar Zarco, mas não conseguiu manter a posição por muito tempo, já que foi engolido pelas Ducati de Zarco e Bagnaia na reta de Losail.

GUIA MOTOGP 2021
⇝ MotoGP chega igual, mas diferente em campeonato condicionado por pandemia
⇝ Conheça quem são as equipes e pilotos para a temporada 2021 da MotoGP
⇝ Suzuki segue vida sem Brivio e tenta feito do bicampeonato na MotoGP em 2021
⇝ MotoGP volta com mistério: Marc Márquez retorna após três cirurgias? E como?
⇝ Honda aposta em encaixe de Pol Espargaró por encerramento de série de insucessos
⇝ Mir defende título da MotoGP para mostrar que conquista de 2020 não foi acaso
⇝ Quartararo precisará de regularidade e cabeça no lugar para substituir Rossi
⇝ Bastianini, Marini e Martín sobem para MotoGP com promessa de briga parelha
⇝ Yamaha rejuvenesce com Viñales e Quartararo e busca consistência na M1
⇝ Aos 42 anos, Rossi tem recomeço na MotoGP com SRT. Mas qual será o futuro?
⇝ Pol Espargaró tem chance da vida na MotoGP. Assustar Márquez é outra história
⇝ Equilíbrio também deve ser a marca nas categorias de apoio à MotoGP
⇝ Ducati faz mudanças arriscadas para deixar decepções de 2020 no passado
⇝ Aprilia ‘inventa’ Savadori e coloca tudo nas costas de Aleix Espargaró
⇝ VR46 dá primeiro passo na MotoGP ainda sem dizer se veio para ficar
⇝ Sucesso da Academia VR46, Morbidelli tenta aproveitar garagem com Rossi

MotoGP, GP do Catar, Losail, Corrida:

1M VIÑALESYamaha42:28.66322 voltas
2J ZARCOPramac Ducati+1.092 
3F BAGNAIADucati+1.129 
4J MIRSuzuki+1.222 
5F QUARTARAROYamaha+3.030 
6A RINSSuzuki+3.357 
7A ESPARGARÓAprilia Gresini+5.934 
8P ESPARGARÓHonda+5.990 
9J MILLERDucati+7.058 
10E BASTIANINIAvintia Ducati+9.288 
11S BRADLHonda+10.299 
12V ROSSISRT Yamaha+10.742 
13M OLIVEIRAKTM+11.457 
14B BINDERKTM+14.100 
15J MARTÍNPramac Ducati+16.422 
16L MARINIAvintia VR46 Ducati+20.916 
17I LECUONATech3 KTM+21.026 
18F MORBIDELLISRT Yamaha+23.892 
19L SAVADORIAprilia Gresini+46.346 
20A MÁRQUEZLCR HondaAbandonou 
21T NAKAGAMILCR HondaAbandonou 
22D PETRUCCITech3 KTMAbandonou 
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar