MotoGP

Por “conduta antidesportiva, perigosa e prejudicial”, equipe Snipers encerra contrato de Fenati

A Snipers anunciou nesta segunda-feira (10) que encerrou o contrato de Romano Fenati alegando “conduta antidesportiva, perigosa e prejudicial”. O piloto acionou o freio dianteiro da moto de Stefano Manzi em plena reta oposta de Misano na corrida de domingo da Moto2
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Romano Fenati (Foto: Marinelli Snipers)

Romano Fenati segue pagando um preço alto por sua atitude antidesportiva em Misano. Nesta segunda-feira (10), a equipe Snipers anunciou o encerramento do contrato com o italiano.
 
No GP de San Marino e da Riviera de Rimini de Moto2, o piloto de 22 anos vinha disputando posição com o rival da Forward, mas, com três voltas para o fim da corrida em Misano, pressionou a alavanca do freio dianteiro da Suter do rival. Manzi até conseguiu se manter na pista, mas caiu pouco depois e não completou a prova.
Romano Fenati atacou Stefano Manzi em Misano (Foto: Reprodução)
Fenati, então, foi sancionado pelo Painel de Comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo), que aplicou uma bandeira preta e desclassificou o italiano. Depois, a entidade máxima do esporte anunciou a suspensão de Romano por duas corridas, em Aragão e Tailândia, no caso.
 
“Nós comunicamos que a equipe Marinelli Snipers encerrará o contrato com o piloto Romano Fenati, a partir de agora, por conta de sua conduta antidesportiva, perigosa e prejudicial para a imagem de todos nós”, anunciou a equipe em um comunicado dirigido à imprensa. “Com enorme pesar, temos de reconhecer que seu ato irresponsável colocou em risco a vida de outro piloto, e isso não se pode desculpar de maneira nenhuma”, seguiu o texto.
 
“O piloto, a partir deste momento, não participará mais de uma corrida com a equipe Marinelli Snipers. O time, a Marinelli Cucine, a RIvacold e todos os outros patrocinadores e pessoas que sempre o apoiaram, se desculpam com todos os fãs do campeonato mundial”, completou.
 
Ainda no domingo, a Snipers tinha classificado a ação de Fenati como “imperdoável”, mesmo que a condução de Manzi tenha representado uma “motivação”. O piloto da Forward perdeu seis posições no grid de Aragão por ter guiado de maneira irresponsável antes do rompante de Fenati.
 
“Nós concordamos. É imperdoável”, disse o time. “Um erro sério de reação, transmitido para o mundo. Está claro que, se Manzi também foi punido, existe uma motivação, mas isso não é uma justificativa. O time se dissocia do que aconteceu hoje com seu piloto na Moto2 e se desculpa com o mundo do esporte pelo exemplo ruim, com os patrocinadores pela imagem dada e com os apoiadores pela decepção”, continuou. 
 
“Para aqueles que perguntam o que faremos, respondemos que fomos notificados da desclassificação, por duas corridas, do nosso piloto. Nós aceitamos imediatamente. Agradecemos à direção de prova pela maneira profissional com que encarou a situação. Agradecemos à Forward Racing pela cooperação. Ironicamente, a Forward será a nova equipe de Romano no próximo ano e nós todos queremos apagar logo esse episódio”, frisou. “O piloto agora tem de entender seu erro e recomeçar a partir deste episódio a construir uma nova imagem e voltar para a pista com dignidade”, completou.
 
O episódio de domingo, aliás, não foi o primeiro ato de indisciplina de Fenati no Mundial. Antes, o piloto já tinha sido demitido da VR46 por conta de seu mau comportamento, além também já ter chutado Niklas Ajo durante um warm-up da Moto3.