Quartararo escapa e vence GP da Catalunha. Mir e Rins completam pódio

O francês fez as pazes com a vitória, venceu a terceira em 2020 e reassumiu a primeira colocação da classificação. A Suzuki completou o pódio em Barcelona

Fabio Quartararo finalmente fez as pazes com a vitória em 2020. Neste domingo (27), o francês escapou na ponta do pelotão para garantir o triunfo do GP da Catalunha da MotoGP e subir pela terceira vez ao degrau mais alto do pódio no campeonato.

Nos giros finais, Joan Mir deu o bote em cima de Franco Morbidelli para assegurar a segunda colocação do pelotão. Álex Rins seguiu o companheiro de Suzuki e beliscou o degrau mais baixo do pódio em Barcelona, o primeiro do espanhol na temporada.

O ítalo-brasileiro da Yamaha SRT largou da pole-position, mas não conseguiu segurar os adversários e teve de se contentar com o quarto posto do pelotão. Jack Miller, que chegou a aparecer no top-3, recebeu a bandeirada em quinto.

Fabio Quartararo, MotoGP 2020, GP da Catalunha, Classificação
Fabio Quartararo conseguiu a terceira vitória de 2020 (Foto: SRT)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Francesco Bagnaia terminou a prova logo atrás do companheiro de Pramac, em sexto. Takaaki Nakagami, único piloto a pontuar em todas as provas até o momento, foi sétimo. Danilo Petrucci, Maverick Viñales e Cal Crutchlow completaram o top-10.

A passagem por Montmeló não foi nada positiva para Andrea Dovzioso. Até então líder da classificação, o italiano, que saiu em 17º, caiu na segunda curva da primeira volta e teve seu primeiro abandono da temporada, perdendo a ponta da tabela.

Com o resultado, Quartararo voltou a assumir a primeira colocação da classificação. O francês é o único competidor que venceu mais de uma corrida em 2020 – além da prova deste final de semana, a rodada dupla em Jerez, no início do calendário.

Saiba como foi o GP da Catalunha de MotoGP:

O sol dos últimos dias foi substituído por muitas nuvens, o que manteve baixa a temperatura em Montmeló. Quando os pilotos partiram para o grid, os termômetros mediam 17°C, com o asfalto chegando só a 21°C. A velocidade do vento estava na casa dos 11 km/h.

Por conta das baixas temperaturas, o pneu traseiro macio foi escolha unânime no grid, com a maioria optando também pela borracha mais mole também na dianteira, com exceção de Brad Binder, Aleix e Pol Espargaró, Álex Márquez e Miguel Oliveira, que optaram pelo médio na frente.

Na hora da largada, Morbidelli saiu muito bem para manter a liderança, com Miller saltando para segundo, à frente de Quartararo, que logo foi superado por Rossi.

Ainda nos primeiros metros, Danilo Petrucci se desequilibrou na curva 2, provocando uma reação de Johann Zarco, que acabou caindo e coletando Andrea Dovizioso no caminho.

Zarco e Dovizioso ficaram pelo caminho ainda nos primeiros metros (Foto: Reprodução)

Dono de um ritmo forte, Rossi logo colocou Miller para escanteio, com Quartararo passando o australiano para também caçar os dois ponteiros.

Ao contrario dos colegas de Yamaha, Maverick Viñales começou a corrida com o pé esquerdo e despencou para 16º ainda na terceira volta.

Mantendo uma diferença de cerca de 0s3 para Morbidelli, Rossi sentia a aproximação de Quartararo, que tinha Miller 0s5 de atraso para a briga pelo pódio. Mir aparecia na sexta colocação, seguido por Pol Espargaró e Rins.

Ainda na volta 6, Quartararo aproveitou o vácuo da reta para mergulhar na curva 1 e tomar o segundo lugar de Rossi e liderar a caçada a Morbidelli. Quarto, Miller vinha em um ritmo bastante forte.

Dois giros depois, Quartararo colou em Morbidelli, mas o ítalo-brasileiro manteve a liderança sem maiores problemas. Rossi seguia por perto, assim como Miller, ainda que agora mais afastado do multicampeão.

Na abertura da volta 9, Quartararo repetiu a tática usada pouco antes e usou o vácuo para colar em Morbidelli e tomar a liderança na curva 1. Dono de um ritmo forte, o francês abriu vantagem logo de cara, para tentar quebrar o pelotão.

Com o passar dos giros, a expectativa era de que a performance dos pneus começasse a baixar. Enquanto isso, os três ponteiros seguiam cobertos por 0s8, com Miller já 1s3 fora da briga pelo pódio.

Na 13ª volta, Pol Espargaró cumpriu a previsão de sexta-feira por uma corrida desastrosa: caiu na curva 1 enquanto tentava barrar uma ultrapassagem de Danilo Petrucci e abandonou. O catalão era o sétimo no instante da queda.

Na volta seguinte, Rossi aproveitou um erro de Morbidelli na curva 1 para assumir a segunda colocação. O vencedor do GP de San Marino foi muito bem ao evitar a queda depois de perder a frente da YZR-M1.

O lance, porém, deu um respiro maior para Quartararo, que abriu 0s7 de frente. Franco, por sua vez, ficou a 1s3 de Rossi, mesma vantagem que sustentava para Miller.

Com dez giros para o fim, foi Rossi quem errou. O italiano caiu na curva 2 após perder a frente da M1, encerrando a participação na corrida. Foi a segunda queda seguida do piloto que fazia sua 350ª corrida na classe rainha em 2020.

A mudança de direção da curva 2 fez muitas vítimas no fim de semana (Foto: Reprodução)

Morbidelli foi promovido ao segundo posto, com Miller em terceiro. O australiano, porém, não manteve a posição muito tempo, já que Mir passou rapidamente para ocupar o segundo lugar.

Lá atrás, Viñales conseguiu passar Crutchlow para ocupar o 11º posto, 11s760 atrás de Quartararo. Na sequência, Miguel Oliveira encerrou a participação com uma queda na curva 2.

Com cinco giros para o fim, Quartararo sustentava 2s8 de margem para Morbidelli, que, por sua vez, tinha Mir tentando se aproximar. Rins tinha subido para quarto, passando Miller. Mais atrás, Crutchlow passou Viñales e subiu para décimo, mas levou o troco pouco depois.

Alertado pela Suzuki para trocar para o mapa 3, Mir voltou a crescer, cortando mais e mais da margem de Morbidelli, que também vinha mais próximo de Quartararo.

Muito mais rápido, Mir chegou em Morbidelli e, com duas voltas para o fim, tomou a segunda colocação, já 2s5 atrás de Quartararo. Franco não teve como reagir e passou a ser pressionado por Rins, que afanou a terceira colocação ainda no mesmo giro.

Com um passo muito, muito forte, Mir foi cortando a vantagem de Quartararo, mas a diferença era grande demais para permitir a aproximação decisiva.

LEIA TAMBÉM
Fernández pula de moto em chamas no warm-up da Moto2 na Catalunha
Rossi assina contrato de um ano com Yamaha e corre pela SRT na temporada 2021

MotoGP 2020, GP da Catalunha, Barcelona, corrida

1F QUARTARAROSRT Yamaha40:33.17624 voltas
2J MIRSuzuki+0.928 
3A RINSSuzuki+1.898 
4F MORBIDELLISRT Yamaha+2.846 
5J MILLERPramac Ducati+3.391 
6F BAGNAIAPramac Ducati+3.518 
7T NAKAGAMILCR Honda+3.671 
8D PETRUCCIDucati+6.117 
9M VIÑALESYamaha+13.607 
10C CRUTCHLOWLCR Honda+14.483 
11B BINDERKTM+14.927 
12A ESPARGARÓAprilia Gresini+15.647 
13A MÁRQUEZHonda+17.327 
14I LECUONATech3 KTM+27.066 
15T RABATAvintia Ducati+27.282 
16B SMITHAprilia Gresini+28.736 
17S BRADLHonda+32.643 
18M OLIVEIRATech3 KTMNC 
19V ROSSIYamahaNC 
20P ESPARGARÓKTMNC 
21J ZARCOAvintia DucatiNC 
22A DOVIZIOSODucatiNC 
22B SMITHAprilia GresiniNC 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube