Retrospectiva 2020: Yamaha perde força na remada e morre na praia na briga pelo título

Após ter início de temporada tão forte e promissor, a casa de Iwata perdeu a força e o controle, vendo os canecos tão certeiros acabarem esvaindo de suas mãos por entre os dedos

A temporada 2020 da MotoGP tinha o nome da Yamaha escrita. Sem Marc Márquez e com o começo forte e bastante promissor, a fábrica de Iwata caminhava para dois títulos certos. Mas as coisas desandaram, o controle foi perdido e a fábrica japonesa acabou morrendo na praia depois de tanto nadar.

Entretanto, a história teve um desfecho bastante diferente. Equipe e pilotos perderam o rumo e não conseguiram se reencontrar, vendo os dois títulos mais certos em muitos anos escaparem por entre os dedos.

É verdade que a marca também sofreu um forte golpe em seu campeonato. Pouco antes do GP da Europa, recebeu uma punição da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) onde perdeu 50 pontos por conta de um descumprimento de do regulamento – 50 no Mundial de Construtores, 20 para a equipe de fábrica e 37 para a SRT, time satélite.

A Yamaha chegou a ter os títulos nas mãos (Foto: Yamaha)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Acontece que as apostas eram altas. Nas duas primeiras etapas da temporada tratou de aparecer cinco vezes ao pódio ao ter duas vitórias de Quartararo, dois segundos lugares de Maverick Viñales e uma terceira colocação de Valentino Rossi – inclusive, fechou o top-3 no GP da Andaluzia, algo que não acontecia há cinco anos.

Os ânimos foram ao teto e o francês de Nice já era apontado como o provável campeão, ainda mais pelo hexacampeão da Honda ser carta fora do baralho pelo tratamento da fratura no úmero do braço direito. Mas as coisas não demoraram a desandar com a instabilidade mostrada pela Yamaha até o final do ano.

A começar por ‘El Diablo’ que sentiu a pressão e começou a cometer erros que uma temporada encurtada pelo coronavírus não permitiria. Até a última etapa, voltou ao pódio apenas mais uma vez com a vitória na Catalunha, mas nas demais disputas sofreu a se colocar dentro do top-5, alcançando o resultado apenas uma vez em 12 provas.

Maverick também chegou a subir no degrau mais alto do pódio e figurou nas primeiras colocações da tabela de classificação, mas jamais chegou a ser ameaça real. O espanhol também sofreu com a falta de competitividade da equipe, algo que criticou no encerramento do campeonato.

Fabio Quartararo começou o ano em alta, mas logo perdeu desempenho (Foto: SRT)

“[Estou tentando manter] algo positivo dentro de mim, mas, obviamente, foi uma temporada totalmente desastrosa, a pior temporada da minha carreira. É difícil acreditar. De qualquer forma, agora é hora de ir para casa e manter a calma”, chegou a disser à época.

E enquanto Rossi teve de lidar com diversos abandonos – foram três consecutivos por quedas – e até mesmo o coronavírus, Franco Morbidelli foi quem mais saiu em alta do time. Na SRT e com uma moto em meio termo entre a atual e a passada, terminou cinco vezes no top-3, três delas com vitórias, e assegurou o vice-campeonato de pilotos.

Em um ano de altos e muitos baixos, a Yamaha foi quem mais venceu em 2020 – foram sete triunfos em um ano com nove competidores diferentes no degrau mais alto. Entretanto, por uma série de erros, vacilos e tropeços em um campeonato que não deu espaço para tal, viu a melhor chance de garantir os títulos ir embora, morrendo na praia depois de tanto nadar.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube