Viñales pressiona Yamaha e fala em 2020 desastroso: “Pior temporada da carreira”

O espanhol falou em relaxar e considerou que é responsabilidade da Yamaha trabalhar para melhorar a performance da YZR-M1

Maverick Viñales classificou 2020 como a “pior temporada” da carreira. O espanhol conquistou uma vitória e outros dois pódios, mas teve poucas chances de brigar pelo título da MotoGP.

Apesar do ano difícil, Viñales celebrou o fato de ter fechado o campeonato à frente de Fabio Quartararo e Valentino Rossi. A melhor Yamaha, porém, foi Franco Morbidelli, que ficou com o vice-campeonato.

Maverick Viñales fechou o ano decepcionado com a Yamaha (Foto: Yamaha)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

“Este é o campeonato menor e o campeonato menor que venci”, comentou. “[Estou tentando manter] algo positivo dentro de mim, mas, obviamente, foi uma temporada totalmente desastrosa, a pior temporada da minha carreira”, desabafou.

“É difícil acreditar. De qualquer forma, agora é hora de ir para casa e manter a calma. São os outros que tem de se preocupar”, alegou.

O espanhol acredita, porém, que poderia ter se saído melhor em Portimão se não tivesse largado em oitavo. Ao longo de todo o ano, os pilotos da Yamaha mostraram dificuldade para rodar no meio do pelotão.

“Acho que se tivéssemos largado em primeiro ou segundo nesta corrida, teria sido totalmente diferente, porque quando estava sozinho, pude rodar em 1min40s1, 1min40s2, que era o ritmo em que Jack [Miller} e Frankie [Morbidelli] estavam rodando”, comparou, se referindo aos pilotos que ficaram em segundo e terceiro, respectivamente. “O problema é que quando você fica no meio, está acabado, pois te ultrapassam na reta, então você tem de frear muito forte e começa a perder a frente, então tudo vira um problema”, explicou.

“Sempre dizemos que temos de começar na frente e forçar. Se não faz isso, está encrencado e vai mais, mais e mais para trás”, ressaltou. “Só posso dizer que as últimas quatro ou cinco corridas foram um desastre completo para nós, então vamos ver. No momento, nosso potencial é para ser top-10, então isso muda muito a sensação”, completou.

LEIA TAMBÉM
O ano da pandemia: as notas e os fatos da temporada 2020 da MotoGP
Saída de Rossi do time de fábrica da Yamaha encerra capítulo dos mais belos da MotoGP
Dovizioso fecha capítulo Ducati em baixa e com sonho distante de voltar à MotoGP

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube