Rossi vê escolha por Quartararo como lógica: “Não acho falta de respeito”

Valentino Rossi mostrou ter aceitado bem a situação de não ser mais piloto Yamaha a partir de 2021. O piloto afirmou que a escolha por Fabio Quartararo foi bastante lógica por parte da equipe, e não uma falta de respeito

Valentino Rossi mostrou ter aceitado muito bem o fato de não ser mais piloto da Yamaha a partir de 2021. O italiano apontou que a escolha por Fabio Quartararo foi lógica e nunca pareceu falta de respeito.
 
O francês chegou à classe rainha em 2019 na estreante SIC. Já em seu ano de estreia mostrou grande desempenho conseguindo seis pole-positions e sete pódios. Enquanto isso, o #46 terminou apenas duas vezes no top-3, sem conseguir nenhuma posição de honra do grid.
 
Portanto, o time capitaneado por Lin Jarvis acabou escolhendo o #20 para assumir a moto ao lado de Maverick Viñales a partir do próximo ano. Mas o multicampeão não se mostrou abalado com a decisão da esquadra nipônica.
Fabio Quartararo (Foto: SIC)

“Não fiquei surpreso que Jarvis me disse o que me falou. O rendimento de Quartararo mudou tudo. O que não queria era forçar a situação com a equipe oficial e não ser competitivo. A decisão me parece bastante lógica, então não vejo como falta de respeito”, disse.
 

“Nem Viñales, nem Quartararo, haviam corrido com a SIC porque tinham ofertas de outras fábricas. Sou dono de meu destino”, completou.
Rossi chegou a cogitar ter sua própria equipe, mas “gosto da ideia da Yamaha VR46, mas infelizmente não temos dinheiro suficiente”, explicou o italiano.
 
Valentino agora precisa sentar e avaliar as possibilidades. O piloto indicou que sua grande motivação na MotoGP são os bons resultados, e caso não consiga mais performar de forma competitiva, seria melhor se aposentar.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar