Rossi vê Yamaha menos competitiva no Japão e diz: “Importante que chefes vejam as coisas como são”

Valentino Rossi considerou que a diferença de rendimento da Yamaha entre as corridas da Tailândia e do Japão foi importante para dar uma ideia real da situação para a cúpula do time. Italiano afirmou que a corrida em Motegi foi exatamente como ele esperava

LEIA TAMBÉM

 Sempre precoce, Márquez entra no rol dos pentas e garante espaço entre maiores da MotoGP

➟ Márquez une razão e emoção em temporada irretocável e cria receita letal para título

➟ Talentoso, inteligente e bom aluno: Márquez se reinventa e fica ainda mais demolidor

Valentino Rossi acredita que a cúpula da Yamaha saiu do GP do Japão com uma imagem real do nível da YZR-M1. Depois de um fim de semana até que positivo na Tailândia, o protótipo dos três diapasões foi menos competitivo em Motegi, com o #46 cruzando a linha de chegada na quarta colocação, 6s4 atrás de Marc Márquez, o vencedor no Japão e campeão da temporada 2018.

 
“Foi exatamente o que eu esperava, esse é o nosso potencial”, disse Rossi. “Isso não significa que eu esteja feliz, também porque nós demos um passo à frente com o setup no warm-up e eu comecei a corrida otimista que poderia mirar o pódio”, seguiu.
Valentino Rossi afirmou que a Yamaha teve a performance esperada no Japão (Foto: Yamaha)
“As Suzuki e [Cal] Crutchlow eram rápidos demais para mim. No fim, alguns pilotos caíram e eu trouxe para casa pontos importantes, consegui manter um ritmo rápido até o final”, relatou. “Mas não foi tanto a posição, mas sim a distância para a frente”, comentou.
 
Rossi reconheceu que a Yamaha não foi tão competitiva quanto tinha sido na Tailândia, mas considerou que é positivo que a cúpula do time veja a M1 exatamente como ela é.
 
“Nós estávamos tão competitivos quanto fomos na Tailândia e eu disse aos chefes da Yamaha que estavam aqui exatamente isso”, relatou. “É importante que eles vejam as coisas como elas são agora”, defendeu.
 
“Eu sei que não é fácil melhorar e que o nível é muito alto”, sublinhou.
 
Ao sair de uma reunião técnica com o time, Rossi até brincou: “Eu sigo dizendo as mesmas coisas nessas reuniões. Posso deixar uma gravação e uma foto minha na mesa ao invés de ir eu mesmo”.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube