Chadwick sobra e vence GP da Áustria da W Series. Tomaselli é 5ª

Jamie Chadwick comandou de maneira contundente desde a largada e até o fim da segunda corrida da temporada da W Series, na Áustria

A Aston Martin não perdeu a chance de zoar Sebastian Vettel após a eliminação da Alemanha na Eurocopa (Vídeo: Aston Martin)

Após uma corrida extremamente disputada para abrir o campeonato 2021 da W Series, uma semana atrás, não teve para ninguém no GP da Áustria deste sábado (3). A campeã Jamie Chadwick comandou as ações desde o princípio, fugiu e venceu com imponência de uma favorita.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Hamilton permanece na F1 e renova pela Mercedes até fim da temporada 2023

Sem jamais ameaçar, a segunda colocação ficou mesmo com Irina Sidorkova. O que não significa que a russa tenha sido passiva ao longo das 21 voltas. Nem perto disso. Fez largada espetacular saindo da quinta colocação e pulou logo para segundo lugar, beneficiando dos problemas de Beitske Visser e usando até área de escape para passar Bruna Tomaselli.

Punida no sábado, Emma Kimiläinen foi de sexto para terceiro e subiu ao pódio. Sarah Moore ficou na quarta colocação, enquanto Tomaselli recebeu a bandeira quadriculada na quinta colocação. Abbie Eaton, Nerea Martí, Alice Powell, Belén García e Fabienne Wohlwend fecharam o top-10.

Com o resultado, Chadwick chega a 33 pontos e assume a liderança do campeonato. A W Series segue em duas semanas, entre os dias 16 e 17 de julho, durante o GP da Inglaterra.

Com Chadwick, Sidorkova e Kimiläinen, pódio homenageou experiente jornalista Ann Bradshaw, que completou 50 anos de carreira (Foto: W Series)

Confira como foi a corrida:

Na largada, Visser teve problemas e permaneceu parada no grid por alguns segundos. Chadwick partiu tranquila na pole. Tomaselli pulou para o segundo lugar, mas acabou ultrapassada por Sidorkova.

No início da segunda volta, Bruna acabou superada pela finlandesa Kimiläinen logo na primeira curva. O top-5 era formado por Chadwick, Sidorkova, Kimiläinen, Tomaselli e Moore.

Quem se destacou nos minutos iniciais de prova foi Sabre Cook, que largou em 18º e já aparecia na 11ª colocação na quarta volta.

Tomaselli conseguiu um respiro no quarto lugar por conta da batalha de Sarah Moore e Nerea Martí pelo quinto posto. Cook entrou no top-10 ao ultrapassar Fabienne Wohlend.

A polonesa Gosia Rdest foi tocada pela companheira de equipe Marta García e rodou, caindo para a última posição.

Paddockast #110: Como chegaram ao fim as grandes dinastias da Fórmula 1?

Com metade da prova completada, Chadwick mantinha a liderança com mais de 5s de vantagem para Sidorkova, que via a aproximação de Kimiläinen para brigar pelo segundo posto.

A prova entrou no terço final e Tomaselli via bastante pressão de Moore e Martí na briga pelo quarto lugar. A brasileira se defendeu muito bem de um ataque de Sarah com menos de sete minutos restantes, mantendo a posição.

A japonesa Miki Koyama sofreu de problemas mecânicos e foi forçada a abandonar a corrida. A batalha pelo sexto lugar esquentou, com Abbie Eaton ultrapassando Nerea Martí. À frente, Bruna Tomaselli manteve a defesa magistral para segurar Moore.

Porém, a brasileira não segurou a pressão e foi ultrapassada pela britânica com dois minutos restantes para o fim da prova.

Chadwick recebeu a bandeira quadriculada para voltar a vencer na W Series, com confortável vantagem para Sidorkova e Kimiläinen, que brigaram até o fim pelo segundo posto e fecharam o pódio. Tomaselli salvou o quinto lugar, atrás de Sarah Moore, mas à frente de Abbie Eaton, Nerea Martí, Alice Powell, Belén Garcia e Fabienne Wohlend, que finalizaram o top-10.

Briefing: TUDO sobre a classificação da F1 na Áustria

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar