F1
09/03/2016 14:37

Na fase final da carreira na F1, Massa diz que ainda vive “mesma emoção” da estreia, mas vê Nasr como sucessor

Ciente de que está mais para o fim do que para o início da sua carreira na F1, Felipe Massa deixou claro que, apesar de estar entrando em sua 14ª temporada na categoria, ainda desfruta da mesma emoção de quando estreou. No entanto, o veterano já escolheu um nome para sucedê-lo: Felipe Nasr
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Nasr e Massa: nada de dupla em 2016 (Foto: Beto Issa)
Há exatos 14 anos e cinco dias, em 3 de março de 2002, Felipe Massa fazia, pela Sauber, sua estreia na F1. Desde então, o paulista conquistou 11 vitórias, todas pela Ferrari, e 16 poles, chegando a alcançar como melhor resultado o vice-campeonato em 2008 após final épico de GP do Brasil. Mas Felipe, aos 34 anos, sabe que está na fase final da sua carreira na F1. Mesmo deixando claro que ainda vive a emoção de quando era um estreante no grid, o atual piloto da Williams pensa no futuro e já escolheu um sucessor no grid: o amigo Felipe Nasr.
 
Massa e Nasr dividiram os boxes da Williams em 2014, quando o brasiliense teve sua primeira chance pra valer na F1 como piloto reserva e de testes do time de Grove. Os xarás desenvolveram uma amizade cada vez mais sólida, a ponto de Massa torcer pelo sucesso do compatriota mais novo.
Nasr foi definido por Massa para ser seu sucessor na F1 (Foto: Beto Issa)
Em entrevista concedida a alguns dos principais veículos de comunicação do Brasil, entre eles o GRANDE PRÊMIO, Massa falou sobre como lida com a expectativa de uma nova temporada, a sua 14ª no Mundial de F1. Da mesma forma como foi em 2002. “Ainda sinto a mesma coisa, a mesma emoção, o mesmo prazer. E continuo trabalhando duro”, explicou.
 
Massa entra em 2016 no seu último ano de contrato com a Williams. Sem saber como será seu futuro depois do fim desta temporada, se terá ou não seu vínculo renovado para a temporada do ano que vem, Felipe disse que vê Nasr como seu sucessor e representante do automobilismo brasileiro na F1.
 
“Espero que o Nasr possa seguir meus passos. Ele é um bom piloto e um cara legal, também”, elogiou Massa.
 
Contudo, Felipe deixou claro que o compatriota vai viver um ano crucial. Nasr entra em sua segunda temporada com a Sauber, equipe com a qual teve um bom ano de estreia, chegando até a terminar o GP da Austrália em quinto lugar, mas que depois sofreu com a falta de desenvolvimento do C34.
 
Em 2016, a Sauber foi a única dentre as 11 equipes do grid que atrasou o lançamento do novo carro para a segunda sessão de pré-temporada. Outro problema do time suíço diz respeito à crise financeira. A equipe atrasou o pagamento de 300 funcionários em fevereiro e, segundo reportagem da imprensa helvética, tem seu futuro em xeque depois da corrida que abre o campeonato deste ano, em Melbourne, no dia 20 de março.
 
Massa alertou Nasr de que 2016 tem de ser um ano de consolidação para sua carreira na F1. “Esta será uma temporada importante para ele. Será sua segunda e ele precisará se estabelecer para poder permanecer na F1 por bastante tempo. Espero que consiga”, finalizou.
VEJA A EDIÇÃO #19 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA STOCK CAR, F1, INDY E F-E