Frank Williams chega ao Hospital Maggiore após morte de Senna e se recusa a falar com imprensa

Frank Williams, chefe do time de Fórmula 1 que leva seu sobrenome, chegou ao Hospital Maggiore, em Bolonha, pouco após o anúncio da morte de Ayrton Senna. Britânico não quis falar com a imprensa

Pouco após o anúncio da morte de Ayrton Senna, Frank Williams, dono da equipe que leva seu sobrenome na Fórmula 1, chegou ao Hospital Maggiore, em Bolonha, onde o brasileiro foi atendido após o acidente em Ímola. O britânico se recusou a falar com os veículos de imprensa.

Ainda no início da prova deste domingo (1), Ayrton, que liderava a disputa, passou reto na curva Tamburello e bateu forte contra o muro, em um ponto da pista onde a velocidade chega aos 300 km/h. Atendido na pista, o tricampeão foi transferido de helicóptero ao Maggiore, onde foi imediatamente levado para a UTI do setor de reanimação.

Frank Williams esteve no Hospital Maggiore neste domingo (Foto: Getty Images)

Ainda na pista, Senna teve uma parada cardíaca e a circulação comprometida. Ele foi submetido a uma traqueostomia e já chegou ao Maggiore em coma, sendo direcionado ao setor de reanimação.

Às 17h55, os médicos declararam que Ayrton estava em coma profundo. Dez minutos depois, Maria Teresa Fiandri, médica-chefe do setor de reanimação, anunciou que o piloto não mais tinha atividade cerebral, com a morte declarada às 18h42.

GRANDE PRÊMIO acompanha o GP de San Marino, terceira etapa da temporada 1994 da F1, revivendo o noticiário daquela data

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias do GP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.