Wittmann resiste aos ataques de Félix da Costa e leva BMW à vitória na corrida 1 do DTM em Zandvoort. Farfus é 4º

António Félix da Costa ficou muito perto de vencer pela primeira vez no DTM e lutou bravamente com Marco Wittmann nas voltas finais da prova deste sábado. Mas levou a melhor o atual campeão, que deu à BMW sua primeira vitória na temporada 2015. Augusto Farfus terminou em quarto lugar

#GALERIA(5382)

Foi no peito e na raça. Atual campeão do DTM, Marco Wittmann venceu a primeira corrida da etapa de Zandvoort, no fim da tarde deste sábado (11). O alemão resistiu bravamente ao não menos aguerrido António Félix da Costa, que brigou pela vitória e pressionou o piloto nas voltas finais, mas não conseguiu vencer pela primeira vez na categoria. Maxime Martin terminou logo atrás, em terceiro, garantindo um pódio todo da BMW, que venceu a primeira na temporada 2015.

Augusto Farfus, que largou na pole-position, não conseguiu tracionar bem na largada e acabou sofrendo com a pressão de Gary Paffett durante toda a prova, mas conseguiu lidar com os ataques do britânico da Mercedes — até que este cometeu um erro crucial e abandonou nas voltas finais — e terminou em quarto, seu melhor resultado no ano.

Para a BMW, foi um grande dia, já que a montadora bávara assegurou as sete primeiras posições da corrida. "Absolutamente incrível", definiu o diretor-esportivo da fábrica, Jens Marquardt. Bruno Spengler terminou em quinto lugar, enquanto Timo Glock fechou em sexto. Tom Blomqvist, companheiro de equipe de Farfus no Team RBM, fechou em sétimo. O 'melhor do resto' foi Mike Rockenfeller, da Audi, em oitavo. Nico Müller, também da Audi, e Pascal Wehrlein, da Mercedes, completaram o rol dos dez primeiros posicionados.

Marco Wittmann comemora grande vitória em Zandvoort neste sábado (Foto: BMW Motorsport)

Saiba como foi a etapa de sábado do DTM em Zandvoort:

Pole, Farfus não tracionou bem na largada e foi ultrapassado pelas BMW Marco Wittmann, António Félix da Costa e Maxime Martin, caindo para quarto. Enquanto os carros da montadora bávara seguiam na frente, Robert Wickens e Paul di Resta, da Mercedes se estranharam, com o escocês levando a pior depois de bater no carro do canadense, indo de frente para a barreira de pneus. A direção de prova interveio com a entrada do safety-car para remover seu carro do trecho.

Farfus acabou perdendo a ponta na largada. Wittmann subiu para primeiro e assim seguiu até o fim (Foto: DTM)

Pelo tempo curto de prova — 40 minutos mais uma volta —, a bandeira amarela acabou por encurtar bem a corrida propriamente dita. O safety-car recolheu para os boxes na sexta volta, quando restavam menos de 30 minutos para o fim da disputa. Martin Tomczyk, da BMW, enfrentou problemas antes da bandeira verde e abandonou.

Na relargada, Farfus começou a pressionar Martin para lutar por um lugar no pódio em Zandvoort. Wittmann, atual campeão do DTM, conseguiu escapar bem, seguido por Félix da Costa — que fazia sua melhor corrida desde que estreou na categoria, no ano passado.

Lá atrás, outro que enfrentava problemas era Edoardo Mortara. Depois de um grande começo de temporada, o italiano teve de lidar com problemas em Norisring e voltou a ter uma jornada difícil neste sábado, encerrando sua participação na oitava volta.

Farfus, por sua vez, não conseguia se aproximar de Martin. O belga conseguiu abrir uma boa frente perante o curitibano, que passou a ser pressionado pela Mercedes do experiente Gary Paffett. Líder do campeonato, Jamie Green vinha ‘comendo pelas beiradas’, em sexto.

Apesar de seguir na frente, Wittmann tinha Félix da Costa bem próximo dos seus retrovisores, com vantagem nunca superior a 1s. Mas como Zandvoort é uma das pistas muito estreita e difícil de ultrapassar, as posições seguiam mantidas. Na verdade, não havia nenhuma grande briga por posição, quando a corrida chegava à sua metade final.

Farfus teve de lidar com a pressão de Paffett em quase toda a prova (Foto: DTM)

Aí, enfim, houve uma boa batalha por posição. No pelotão intermediário, Pascal Wehrlein, Mattias Ekström, Christian Vietoris e Adrien Tambay brigavam pelo 13º lugar e ofereciam um pouco mais de ação à prova. Na entrada da curva, Werhlein foi tocado pela Audi de Tambay. Nos boxes, Wickens e Miguel Molina lamentavam por ter de abandonar a corrida na Holanda.

Com dez minutos para o fim da corrida, Félix da Costa apertou o ritmo e começou a pressionar pra valer Wittmann, que resistia bravamente na primeira posição, mas nitidamente tinha rendimento inferior ao do lusitano. Mas António tinha de lidar com as dificuldades do traçado para alcançar a liderança. Enquanto isso, Green cometia um erro na entrada de uma curva, ficou na brita e abandonou na 19ª volta. Aí a direção de prova determinou a 'zona lenta' no setor 2 durante uma volta para permitir que o Audi do britânico pudesse ser removido com segurança, mas sem o safety-car.

No fim da disputa, Félix da Costa se aproximou ainda mais de Wittmann, mas o alemão conseguiu resistir bravamente. Farfus também segurou no braço o quarto lugar, até que Paffett, numa última tentativa, chegou de vez, mas acabou por cometer um erro e escapar na curva, aliviando o lado do brasileiro, que garantiu seu melhor resultado no ano. Augusto terminou atrás do terceiro colocado, Martin, que viu de camarote a bela briga pela vitória entre Félix da Costa e Wittmann, com o triunfo do piloto alemão.

1 MARCO WITTMANN ALE BMW RMG 42:30.240
2 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR BMW Schnitzer + 0.464
3 MAXIME MARTIN BEL BMW RMG + 2.229
4 AUGUSTO FARFUS BRA BMW RBM + 3.768
5 BRUNO SPENGLER CAN BMW MTEK + 4.514
6 TIMO GLOCK ALE BMW MTEK + 6.054
7 TOM BLOMQVIST ING BMW RBM + 7.273
8 MIKE ROCKENFELLER ALE Audi Phoenix + 7.837
9 NICO MÜLLER SUI Audi Rosberg + 8.677
10 PASCAL WEHRLEIN ALE Mercedes HWA + 9.041
11 GARY PAFFETT ING Mercedes ART + 12.217
12 CHRISTIAN VIETORIS ALE Mercedes HWA + 12.906
13 MATTIAS EKSTRÖM SUE Audi Abt + 15.738
14 TIMO SCHEIDER ALE Audi Phoenix + 17.847
15 MAXIMILIAN GÖTZ ALE Mercedes Mücke + 20.492
16 DANIEL JUNCADELLA ESP Mercedes Mücke + 24.636
17 LUCAS AUER AUT Mercedes ART + 24.656
18 ADRIEN TAMBAY FRA Audi Abt + 30.023
19 JAMIE GREEN ING Audi Rosberg + 8 voltas
20 ROBERT WICKENS CAN Mercedes HWA + 10 voltas
21 MIGUEL MOLINA ESP Abt Audi + 12 voltas
22 EDOARDO MORTARA ITA Audi Abt + 19 voltas
23 MARTIN TOMCZYK ALE BMW Schnitzer + 20 voltas
24 PAUL DI RESTA ESC Mercedes HWA + 25 voltas

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube