Chefe da Ferrari acha que F1 precisa mudar e concentrar esforços em atrair público mais jovem

Maurizio Arrivabene, o chefe da Ferrari, quer garantir a audiência da F1 e disse que os dirigentes precisam concentrar seus esforços em atrair um público mais jovem. Para isso, ele entende que os regulamentos precisam atender a esse fã mais novo

A busca por ampliar a audiência é um constante desafio da F1. Para isso, a maior das categorias foca suas energias em melhorar o regulamento como forma de tornar as corridas mais atraentes. E Maurizio Arrivabene, o chefe da Ferrari, acha que qualquer alteração nas regras precisa também atender aos gostos dos mais jovens. Para o dirigente, o Mundial precisa de uma renovação em seu público.

Chefes de equipes e dirigentes da F1 vêm trabalhando em conjunto no regulamento de 2017, que projeta carros mais visualmente mais agressivos, com pneus mais largos e até cinco  rápidos, além de uma significativa melhora do som dos motores.

Maurizio Arrivabene, chefão da Ferrari, quer público mais jovem nas arquibancadas (Foto: AP)

Arrivabene insiste ainda que uma maneira eficaz de proteger a F1 no futuro é fazer os mais jovens seguirem o esporte. "Acho que se você estiver vencendo as corridas, então o show é perfeito para você", afirmou o italiano.

"Mas se não está ganhando, então o espetáculo precisa melhorar. É normal. Mas acho que, nesta fase, e já disse isso muitas vezes, temos de trabalhar juntos, para realmente melhorar o show, para atrair o público, especialmente o mais jovem, porque, com o tempo, os atuais fãs também vão envelhecer", completou.

Mesmo compreendendo as dificuldades de se chegar a um denominador comum, Arrivabene entende que o esforço precisa ser em conjunto. "Acho que, com uma grande cooperação entre todos, vamos conseguir resolver todos esses problemas", encerrou o dirigente.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube