Chefe da Ferrari se coloca no lugar de Räikkönen, pede paz e reitera: “O futuro de Kimi está nas mãos de Kimi”

Maurizio Arrivabene, chefe da Ferrari, teve de novamente responder perguntas sobre o futuro de Kimi Räikkönen na equipe italiana. O dirigente reiterou que ainda não há pressa para uma definição e se colocou no lugar do piloto em meio a todo o clima de especulação. Arrivabene ainda pediu paz aos repórteres

Chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene saiu em defesa de Kimi Räikkönen e tentou se colocar no lugar do finlandês, que tenta lidar com toda a especulação com relação ao seu futuro na F1. A equipe italiana ainda não decidiu se vai ou não exercer a cláusula de renovação do contrato do campeão de 2007, mas Arrivabene voltou a dizer que não há pressa para uma definição sobre o caso.

E novamente respondendo perguntas sobre o vínculo com o nórdico, o ferrarista afirmou que gostaria que as pessoas parassem de falar da situação. "Na hora certa, nós vamos falar com Kimi o que vamos fazer e é isso", declarou o chefe aos jornalistas em Silverstone, onde a F1 realizou a nona etapa da temporada 2015.

Kimi Räikkönen é alvo de especulações desde o início da temporada (Foto: AP)

"Mas pensem em Kimi por um segundo. Todo mundo vem falando sobre isso desde o Bahrein, em abril. Aí o cara tem de entrar em um carro e pilotar a mais de 300 km/h, e vocês acham que ele fica de bom humor? Não", completou. "Por isso, eu quero que Kimi mantenha a calma e se concentre em seu trabalho", acrescentou.

Uma vez mais, Arrivabene reiterou sua posição sobre o assunto, afirmando que o futuro de Räikkönen está nas mãos do próprio piloto. E que o finlandês sabe perfeitamente o que é preciso fazer. "Como eu disse da última vez, o futuro de Kimi está nas mãos de Kimi", declarou o dirigente.

"E eu não quero mais falar nada sobre Kimi porque ainda temos dez corridas pela frente. Apenas quero me livrar um pouco disso", emendou.

O futuro de Räikkönen vem sendo debatido devido à performance inconstante do nórdico, especialmente na comparação com Sebastian Vettel, que inclusive já venceu com a Ferrari em 2015.

Em nove provas até aqui, Kimi chegou à frente do tetracampeão em apenas duas oportunidades: no Bahrein, quando foi segundo, e no Canadá, quando foi quarto. Na tabela de classificação, o piloto ainda aparece em quinto, com 76 pontos. Já Vettel é o terceiro, com 135.

Na semana passada, Sebastian deixou claro que gostaria que o companheiro de Ferrari permanecesse na equipe. Kimi também foi escolhido o piloto mais popular da F1 atual, na pesquisa realizada pela GPDA recentemente. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube