“Chocado”, Alonso questiona F1: “Como você pode dar pontos para uma não-corrida?”

Fernando Alonso achou "chocante" a Fórmula 1 tornar o não-GP da Bélgica válido e com distribuição de pontos

Assista aos melhores momentos do GP da Bélgica deste domingo (Vìdeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)
▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Fernando Alonso, 11º no GP da Bélgica, foi mais uma voz do grid a criticar a decisão da Fórmula 1 de tornar válida a não-corrida do último domingo (29), inclusive com a distribuição de pontos, ainda que pela metade. O bicampeão do mundo entende que a direção de prova acertou sobre a prova não ter sido levada adiante em razão das condições extremas por conta do temporal em Spa-Francorchamps, mas também defendeu que a disputa deveria ter sido simplesmente cancelada.

“É um sentimento triste, já que os fãs foram sensacionais ao longo de todo fim de semana. Mesmo com o tempo ruim, eles nos apoiaram. É bom tê-los de volta depois da pandemia. Eles não mereciam esse clima. Não foi culpa de ninguém, mas não conseguimos dar nenhuma volta hoje”, declarou o piloto da Alpine.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Fernando Alonso terminou o não-GP da Bélgica na 11ª posição (Foto: Alpine)

“A única coisa que não concordo é com o fato de darmos duas voltas e receber os pontos, já que não corremos. Muitos de nós não tiveram a chance de pontuar. Fiquei em 11º, não tive nenhuma volta sob luz verde para tentar pontuar. Saímos sem ponto, foi chocante. Mas foi a decisão da categoria”, salientou.

Quem também concorda com Alonso é o compatriota Carlos Sainz. O dono do carro #55 da Ferrari se mostrou insatisfeito com a decisão de levar adiante uma corrida que, no fim das contas, não foi corrida.

O que esperar da segunda parte da temporada 2021 da Fórmula 1? Ouça já no Paddockast #118

“Distribuir pontos por uma corrida que não foi disputada me parece errado também. Creio que não deveria ter sido feito, já que ninguém competiu. Por que distribuir pontos e ter resultado em uma corrida inexistente? Acho que deveriam ter deixado isso para trás e partido para a próxima etapa”, continuou.

“Terminei em décimo. Mas é um 0,5 ponto que não me anima, é um 0,5 ponto que não mereço, já que não participei da corrida. Penso que nenhum ponto deveria ter sido dado para uma corrida que não aconteceu”, finalizou.

Alonso, que confirmou na última semana sua permanência na equipe para 2022, reiterou que não havia a mínima condição de correr com segurança diante de como tudo se apresentou na tarde do último domingo, cobrou respostas da categoria sobre os pontos e criticou a decisão de enviar os pilotos à pista apenas para cumprir regulamento.

“Não tinha jeito de correr hoje. Dava apenas para guiar em bandeira vermelha ou atrás do safety-car, como fizemos. Então, como você pode dar pontos para uma não-corrida?. Eles nos fizeram cumprir as três voltas apenas para dar os pontos. As condições eram as mesmas de antes. Foi um evento estranho, com certeza”, finalizou Alonso.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar