Com Reino Unido em lockdown, Haas sofre para instalar novo motor da Ferrari

Com engenheiros da Ferrari impedidos de chegar à fábrica de Banbury sem cumprir quarentena, a equipe de Mick Schumacher e Nikita Mazepin não consegue completar a montagem do carro de 2021

A Haas começou a temporada 2021 da Fórmula 1 com problemas para instalar o motor. Apesar de já ter o carro praticamente pronto, a equipe norte-americana não consegue instalar o propulsor Ferrari, uma vez que precisa dos engenheiros da fábrica italiana, que não têm acesso fácil à Inglaterra, onde está a sede da equipe de Mick Schumacher e Nikita Mazepin, por conta das restrições resultantes da pandemia de Covid-19.

Pela primeira vez, a Haas está construindo o carro na fábrica de Banbury, na Inglaterra. Normalmente, as peças eram enviadas de Banbury para a Itália, mas como o regulamento barrou grandes mudanças para este ano, a logística foi invertida, o que acabou por criar um problema.

Guenther Steiner também não consegue ir para a fábrica da Haas sem quarentena (Foto: Getty Images)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

De acordo com a publicação alemã Auto Motor und Sport, a Haas já tem as peças preparadas e vai iniciar a montagem do VF-21 este mês. Assim, em meados de fevereiro, o bólido já estaria pronto para um teste, só que faltam os engenheiros para instalar o motor Ferrari.

Guenther Steiner, chefe do time, tampouco consegue entrar na Inglaterra sem cumprir quarentena.

“Se quisesse ir para a fábrica agora, teria de passar duas semanas em quarentena”, disse Steiner. “Só existem exceções para atletas”, seguiu.

Considerando que o propulsor só pode ser instalado com a ajuda dos engenheiros de Maranello, a Haas pode ter de esperar até o Bahrein para de fato ter o carro completamente preparado.

Com aumento de casos, Reino Unido vive lockdown e tem restrição de entrada de viajantes

Apesar de ter saído na frente no início da vacinação, o Reino Unido ainda tem altas taxas de contágio e mortes em decorrência do novo coronavírus, também reflexo de uma nova variante do vírus. Assim, desde 4 de janeiro, o governo local decretou lockdown. Desde o último dia 18, viajantes têm de apresentar um teste negativo de Covid-19 para poder entrar no país, e, desde o dia 27, cidadãos de 22 países precisam cumprir quarentena obrigatória em um hotel antes de entrar.

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), o Reino Unido fica atrás apenas de Estados Unidos, Índia, Brasil e Rússia no número de contagiados. Já são 3.743.738 pessoas infectadas, com 103.126 mortes.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube