Comprometido com Williams, Smedley passa a acumular funções para focar em desenvolvimento de longo prazo

Rob Smedley admitiu que vai mudar um pouco suas funções na temporada 2017 para focar também no desenvolvimento de médio e longo prazo do time. Chefe de performance da equipe inglesa ressaltou seu comprometimento com a escuderia

 

A função de Rob Smedley na Williams vai ganhar um pouco mais de importância. O britânico vai seguir atuando como chefe de performance do time de Grove, mas também vai focar no desenvolvimento de médio e longo prazos.

 
Após o quinto posto no Mundial de Construtores no ano passado, Smedley admitiu que a Williams precisa de um planejamento de mais longo prazo se quiser voltar a brigar entre os ponteiros da F1.
Rob Smedley garantiu que está comprometido com a reconstrução da Williams (Foto: Glenn Dunbar/Williams)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Falando à revista inglesa ‘Autosport’, Smedley afirmou que seguirá trabalhando com design e aerodinâmica, mas não mais olhando apenas para a performance imediata.
 
“Eu ainda estarei entre design e aerodinâmica”, disse Smedley. “Mas não vou só cuidar do curto prazo — certificando-me de que o carro funcione, maximizando seu potencial na pista e tendo uma operação suave em termos do que estamos fazendo com o time”, seguiu.
 
“Vou começar a olhar mais para o desenvolvimento em médio e longo prazo”, contou. “É importante nos concentrarmos mais nisso, para podermos dar os passos em campos de desempenho maior e nem sempre tentando trabalhar no mesmo nível. Esta vai ser uma parte chave do que estou fazendo”, explicou.
 
Questionado sobre como dividiria seu tempo entre a pista e a fábrica, Smedley respondeu: “Isso ainda não está inteiramente definido”.
 
“Não é porque estamos desorganizados, mas porque nós estamos tentando ver qual a melhor estrutura e onde melhor usar os talentos de todo mundo”, justificou. “Isso vai ficar claro especialmente quando o carro sair, já que tudo vai depender de onde está a maior necessidade”, continuou.
 
“Eu trabalho para a Williams, sou apaixonado por este time, como fui desde criança. Estou feliz por fazer parte do rejuvenescimento em curso da Williams e eu quero ver isso de qualquer que seja o papel”, comentou. “É importante para mim ver isso até o fim. Eu me comprometi com este time”, frisou.
 
Por fim, Smedley afirmou que 2016 foi um ano fraco para o time, mas filosofou na hora de mostrar o tipo de funcionários que a Williams quer.
 
“Foi um ano pobre, mas as pessoas que não mostram determinação e que se afastam em momentos assim para ambientes mais calmos e quentes, talvez não sejam as pessoas que a Williams quer empregar de qualquer forma”, concluiu.
ECCLESTONE FORA DA F1: DISCUSSÃO QUENTE NO PADDOCK GP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube