F1

Confiante, Red Bull adianta atualizações no carro e se vê como segunda força antes de início da temporada

Helmut Marko revelou que atualizações previstas para o GP da China aparecerão já na Austrália e colocou o time na frente da Mercedes, atual pentacampeã mundial de pilotos e construtores

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
GUIA 2019
🏁 F1 abre ano de briga de gigantes, coadjuvantes de luxo e grid jovem
🏁 F1 reformula regras para resolver velho dilema da falta de ultrapassagens
🏁 Hamilton busca perfeição em 'temporada mais difícil' para colar em Schumacher
🏁 Atrás de tirar Ferrari da fila, Vettel tenta se livrar do peso dos erros em ano decisivo
🏁 Mudanças, revanche e carros diferentes: como Mercedes e Ferrari retomam duelo
🏁 Red Bull busca renascimento com aposta na Honda e na liderança de Verstappen

A Red Bull Racing segue esbanjando confiança antes da abertura da temporada da F1, que acontece com o GP da Austrália, no próximo domingo. Helmut Marko, consultor do time austríaco, comentou sobre o trabalho duro do projetista Adrian Newey no modelo RB15.

Marko revelou que atualizações do carro previstas para acontecerem no GP da China, que será realizado em 14 de abril, foram adiantadas para a etapa da Austrália, tamanha pressão colocada pelo 'Mago' na fábrica.

"Partes que foram planejadas para a terceira corrida foram adiantadas, graças a toda a pressão que ele colocou para o carro em Melbourne", revelou Helmut em entrevista ao canal austríaco 'ServusTV'.
Helmut Marko exaltou a confiança da Red Bull na temporada 2019 (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Campeã de pilotos e construtores entre 2010 e 2013, a Red Bull não passou perto de título desde o início da era híbrida, em 2014. Para Marko, o alto investimento do time neste ano é suficiente para torná-los como a segunda força do grid, atrás da Ferrari e na frente da Mercedes, atual pentacampeã mundial.
 
"Nosso otimismo não é infundado. Nos vejo atrás da Ferrari na distância da corrida, mas à frente da Mercedes", afirmou Marko. "O RB15 certamente é o melhor e mais caro carro da história da Red Bull, se você levar em conta a eficiência e perfeição técnica das partes", completou.

Helmut também exaltou a parceira com os motores Honda. Depois de um longo período com a Renault, a Red Bull assinou contrato de dois anos com a montadora japonesa, que recebeu fortes críticas nos últimos anos por conta do fraco desempenho na parceira com a McLaren, entre 2015 e 2017. O consultor afirma que nunca viu uma pré-temporada com o baixo número de problemas de motor.

"Tiveram muitas vozes negativas dizendo que a Honda não consegue, mas nunca tivemos tanto dias de testes sem problemas. Se tivermos mais cavalos, é apenas lógico que ficaremos ansiosos por este ano", finalizou.