Diretor da F1 reitera luta apertada por título e vê Hamilton “sem prática com frustrações”

Ross Brawn, diretor-esportivo da F1, analisou as reações de Lewis Hamilton, da Mercedes, no GP de Mônaco e deu seu veredicto: por falta de experiências neste quesito, o heptacampeão "não tem a prática de lidar com frustrações"

Se Lewis Hamilton queria repetir seu feito estratégico de 2019 e mais uma vez vencer o GP de Mônaco, isso esteve longe de acontecer no último fim de semana. O heptacampeão largou da sétima posição e, se esperava subir algumas posições a mais no grid, isso não aconteceu: depois da estratégia fazer o pit-stop antes dos primeiros do pelotão, o britânico não herdou nenhuma colocação e nem tentou esconder sua fúria no rádio com a Mercedes.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Para Ross Brawn, diretor-esportivo da F1, é quase um cenário impossível imaginar Hamilton sofrendo com estratégias, dificuldades ou mesmo ultrapassagens. E, por isso, para Brawn, o dono do carro #44 não tem a prática lidar com essas frustrações.

“Lewis estava claramente angustiado com a forma como seu fim de semana estava indo em Mônaco e essa frustração explodiu na corrida, quando ele estava insatisfeito com a forma como sua estratégia estava se desenrolando”, escreveu, em sua coluna no site oficial da F1.

Lewis Hamilton foi apenas o sétimo no GP de Mônaco, caindo assim, para a vice-liderança no Mundial de Pilotos (Foto: Mercedes)

“Ele é um competidor feroz, então é de se esperar que fique frustrado quando as coisas não saem do seu jeito. Ele raramente tem de passar por isso, então está um pouco sem prática para lidar com essas coisas”, completou.

Embora tenha sido uma dor de cabeça no último domingo, Brawn acredita que a relação de Hamilton e Mercedes continuará sendo amistosa. E, depois da Red Bull assumir o Mundial de Pilotos e Construtores, ele ainda dá uma dica aos taurinos: se quiserem vencer o campeonato, a equipe não poderá contar com folgas.

“A Mercedes não terá fins de semana de folga com frequência, então a Red Bull não pode contar com esses fins de semana de presente”, opinou Brawn. “Se a Red Bull quer ter uma chance de ganhar os títulos este ano, é vital que eles aproveitem as oportunidades. E eles fizeram exatamente isso em Mônaco”, citou.

“Essa luta pelo campeonato vai ser com unhas e dentes e vai acabar com alguns pontos aqui, alguns pontos ali. Mas ver uma oscilação de 30 pontos a seu favor, com a Red Bull agora liderando o campeonato de Construtores por um único ponto, é muito encorajador para os taurinos”, concluiu.

Na disputa direta entre Max Verstappen e Lewis Hamilton, o britânico viu o holandês ultrapassá-lo no Mundial de Pilotos (105 a 101 para Verstappen) e, por consequência, a Red Bull tomar a ponta, que antes era da Mercedes, no de Construtores (148 a 147 para a Red Bull). A próxima etapa da F1 acontece em duas semanas, com o GP do Azerbaijão no dia 6 de junho.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar