F1 confirma GP da Inglaterra como primeiro teste da corrida de classificação em 2021

A primeira corrida de classificação da Fórmula 1 vai acontecer no palco da primeira corrida da história da categoria. O circuito inglês de Silverstone vai sediar o experimento que também teve programação definida

Hamilton pega Verstappen na tática e vence: assista aos melhores momentos do GP da Espanha (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A novidade agora tem hora para começar e terminar. Depois de anunciar as corridas de classificação para três etapas da temporada 2021, a Fórmula 1 confirmou o GP da Inglaterra como palco da estreia das corridas sprint e divulgou os horários atualizados do fim de semana no tradicional circuito de Silverstone. A decisão de escolher o autódromo já tinha sido informada pela direção do local há algumas semanas.

A categoria aprovou, em abril, de forma unânime, a introdução das corridas de classificação aos sábados. A distância da prova será de um terço em comparação aos GPs de domingo — 100 km —, além de distruibuir pontos para os três primeiros colocados. Agora, os horários para o GP da Inglaterra foram divulgados.

Na sexta-feira, 16 de julho, os pilotos entram duas vezes na pista de Silverstone. O primeiro treino livre acontece 10h30 (de Brasília), com duração de 1h. Quando o relógio bater 14h (de Brasília), os carros voltam a acelerar para a disputa da classificação.

Silverstone receberá um grande experimento da F1 (Foto: Haas)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

No sábado, dia 17, os carros retornam para a disputa do segundo treino livre às 8h (de Brasília). Logo depois, 12h30 é a vez da primeira corrida sprint da história. No domingo (18), a corrida completa tem início previsto para 11h (de Brasília).

Os pneus serão impactados pela decisão. No novo formato, os times terão dois jogos de pneus disponibilizados, enquanto a classificação da sexta terá até 5. Já no sábado, no treino livre 2, um composto será escolhido pelas equipes, e a corrida de sprint acontece com até duas opções. No domingo, o GP acontece com o restante dos pneus disponíveis.

As regras do parque fechado serão adotadas a partir da classificação da sexta-feira, impedindo a troca dos principais componentes do carro. O objetivo é de evitar carros construídos especialmente para a classificação, limitar o número de horas necessárias para preparar o carro para o dia seguinte e permitir a reconfiguração dos carros para tornar o treino livre do sábado em uma sessão útil.

A saga das corridas de classificação remonta a temporada 2019 da Fórmula 1

A gestão do Liberty Media, que sempre advogou por uma mudança no formato dos finais de semana da categoria, começou a olhar com mais carinho para a possibilidade de corridas com grid invertido. O conceito era esse, apesar de ainda exigir estudos e negociações com as escuderias.

Como era de se imaginar, as equipes de ponta não ficaram contentes. Afinal, a Mercedes não votaria a favor de uma mudança que a forçaria a largar na última fila quase sempre. O plano acabou engavetado, ainda mais com questões como a pandemia se tornando mais urgentes ao longo do último ano.

A chegada de Stefano Domenicali como novo chefão da F1, substituindo Chase Carey, significou um novo impulso na proposta. Só que Domenicali precisou ceder: a ideia já não incluía mais grids invertidos, sendo apesar uma corrida mais curta aos sábados para definir a ordem de domingo, no GP de verdade. A ideia colou e, sem muita resistência no paddock, virou realidade agora.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar