F1

F1 obtém acordo unânime e adia para outubro definição do regulamento de 2021

A FIA obteve a unanimidade entre as equipes, FOM e fornecedores para adiar a definição das regras de 2021 na Fórmula 1. O novo acordo deveria ser finalizado neste mês, mas a entidade sente que ainda é necessária uma maior discussão até que chegue de fato a um denominador comum. Com isso, a decisão sobre o regulamento fica para outubro

GRANDE PRÊMIO / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) obteve a aprovação unânime das equipes do grid da Fórmula 1 para adiar para outubro a decisão sobre o regulamento de 2021 – a maior das categorias do esporte a motor no mundo discute diferentes regras para o novo contrato entre os competidores, os detentores dos direitos comerciais, a própria entidade e fornecedores. A reunião que ocorreu nesta quinta-feira (13), em Paris, bateu o martelo em favor do atraso. 

O encontrou contou com a presença dos chefes dos times, do pentacampeão Lewis Hamilton e até mesmo da Pirelli, a fornecedora de pneus do campeonato. A ideia foi tentar costurar um acordo para ampliar o tempo de discussão sobre os itens do regulamento, que vão da parte técnica à financeira. No fim de semana, a Mercedes e a Ferrari já haviam dito que concordavam com o adiamento. O chefe da equipe italiana, Mattia Binotto, chegou a dizer que o conjunto de regras ainda estava "muito verde". 

"De acordo com discussões durante o GP do Canadá em Montreal e uma reunião hoje, 13 de junho, em Paris, entre FIA, Fórmula 1, chefes de equipe, diretores-técnicos das dez equipes, a fornecedora única de pneus e alguns pilotos - Lewis Hamilton, Nico Hülkenberg e Alexander Wurz - houve um acordo unânime para adiar até outubro de 2019 a apresentação final das regras Técnicas, Esportivas e Financeiras para o Mundial de F1 a partir de 2021", disse o comunicado da FIA e da Fórmula 1.
Jean Todt conseguiu costurar um acordo entre as equipes (Foto: AFP)
"Enquanto os maiores acionistas da Fórmula 1 sentem que os objetivos principais que foram traçados para as regras do futuro foram definidos, foi acordado que é do interesse do esporte usar o tempo extra para refinar ainda mais as regras e fazer consultas adicionais", completou. "Além disso, seguindo um primeiro encontro envolvendo todos os acionistas referidos anteriormente, mais reuniões serão realizadas nos próximos meses."

Segundo as regras da FIA, o regulamento para a temporada 2021 precisava ser aprovado até 30 de junho, que marca 18 meses antes do início do ano em que as alterações começarão a valer. Por isso, a entidade necessitava do apoio unânime das dez equipes do grid para levar a definição até outubro.

A ideia do atraso partiu do próprio Jean Todt, presidente da FIA, que promoveu uma reunião com chefes de equipe em Montreal. Enquanto times grandes como Ferrari e Mercedes concordaram com a opinião de Todt, times menores como McLaren, Renault, Alfa Romeo e Williams assinaram uma carta condicional, pois temiam que as rivais maiores pressionassem a FIA para um teto orçamentário além do esperado, entre outros itens do regulamento. As esquadras do pelotão intermediário defendem uma mudança mais drásticas nas regras. 

Entende-se que pontos técnicos, que variam da aerodinâmica aos motores, figuram no maior impasse entre os times, mas agora falava-se que também os fatores financeiros estão sendo questionados, sobretudo o orçamento. Entre outros aspectos, a FIA e o Liberty Media, grupo proprietário da F1, desejam aprovar regras que ajudem a tornar o esporte mais competitivo e equilibrado. E essas medidas, portanto, atendem desde a parte técnica até a distribuição da premiação e os limites de gastos. 

O Conselho Mundial da FIA tem reunião nesta sexta-feira (14) e esperava por uma definição sobre o regulamento - era a última oportunidade para a ratificação das regras, mas isso só deve acontecer mesmo no dia 4 de outubro, por conta da solicitação da FIA, aprovada nesta quinta-feira. 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.