Famoso por declarações polêmicas, Verstappen diz que “não fala tudo que pensa”

Max Verstappen não só não mostra arrependimento por certas declarações, como afirma que ainda segura outras coisas que pensa

Um dos problemas do jornalismo é chamar de ‘polêmicas’ declarações, na verdade, ofensivas: e Max Verstappen tem sido um dos que mais complicam a vida dos profissionais que cobrem a Fórmula 1 neste quesito.

Só em 2021, ele soltou dois comentários bastante difíceis de lidar: o primeiro, ao chamar de “retardado” e “mongol” Lance Stroll, após acidente em Portimão; o segundo, ao falar que “chutaria o traseiro” de quem não aceitasse voltar a correr após o acidente de Romain Grosjean no Bahrein, e dizer que quem assim o fizesse era “maricas”.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Max Verstappen (Foto: Red Bull Content Pool)

Mas poderia ser pior: o próprio Verstappen diz que tais polêmicas não indicam tudo que tem vontade de falar. Foi o que afirmou ao jornal holandês De Telegraaf.

“Sei que algumas coisas são sensíveis neste mundo. A situação é bastante diferente de cinco anos atrás, incluindo as redes sociais. Eu sei que não posso falar tudo. E, com certeza, não falo. Digo o que digo, mas não digo tudo que penso. Tenho um momento como esse todo dia”, desceveu o piloto da Red Bull.”

“Ou você gosta de mim, ou não gosta mesmo. Sempre tenho essa ideia na cabeça. E não precisa olhar para mim. Se não gosta de mim, não olhe. Acho que o mais importante é o que pessoas a minha volta me dizem. Não vou acordar pra isso, mesmo. E, se acordar, é porque estou indo comer. Gosto disso”, ironizou, para completar.

De fato, Verstappen não acordou nem quando uma organização mongol pediu retratação sobre o uso da palavra. Ela também condenou a Fórmula 1 por não ter se posicionado e repreendido a declaração do holandês da Red Bull.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar