Fórmula 1 cogita romper com FIA em caso de ação “prejudicial ao esporte” de Ben Sulayem

De acordo com a BBC Sport, o Liberty Media cogitaria romper a relação com a FIA caso o presidente da entidade, Mohammed Ben Sulayem, continuasse tendo atitudes prejudiciais à Fórmula 1

Mais um capítulo da novela Fórmula 1 x FIA foi criado nos últimos dias. Isso porque a Federação Internacional de Automobilismo revelou que vai averiguar uma suspeita de conflito de interesses entre Toto Wolff e Susie Wolff. A F1, por sua vez, declarou que as acusações são falsas — e recebeu apoio de todas as equipes do grid, assim como Susie nesta quarta-feira (6). Mais uma rixa criada entre a categoria e a entidade comandada por Mohammed Ben Sulayem, que já teve problemas por suas atitudes.

De acordo com a BBC Sport, fontes dizem que Ben Sulayem segue dando seus ‘pitacos’ em pautas da F1, por mais que tenha se afastado de um envolvimento direto com a categoria em fevereiro deste ano — à época, ele se envolveu em controvérsia por conta de comentários feitos a respeito do valor financeiro da Fórmula 1.

Relacionadas


Ainda de acordo com o site britânico, se o presidente do órgão regulador continuasse “prejudicando a imagem do esporte”, o Liberty Media consideraria romper as relações com a FIA — algo que já foi considerado no passado, nos tempos de Bernie Ecclestone.

Na terça-feira, a FIA disse estar “ciente da especulação da mídia centrada na alegação de informações de natureza confidencial sendo repassadas a um chefe de equipe de F1 por um membro do pessoal da FOM [F1]. O departamento de conformidade da FIA está investigando o assunto”.

Toto é chefe e acionista da Mercedes, enquanto Susie tem relações com a FOM, já que é diretora da F1 Academy, categoria dedicada exclusivamente a mulheres e que está no guarda-chuva da Formula One Management. Toto e Susie são casados desde 2011.

A investigação da FIA parte da suspeita de que Toto tenha tido acesso a informações confidenciais de atividades da FOM, algo que outras equipes não têm, enquanto Susie foi informada das principais discussões entre os chefes, o que pode ser de uso da categoria. Uma reportagem feita pela revista Business F1 apontou que um comentário feito por Toto durante uma reunião entre os times virou alvo das reclamações dos adversários, por entenderem que a informação dada só poderia ter vindo da Formula One Management.

Susie Wolff chefia a F1 Academy (Foto: Venturi)

Além da F1, Susie foi ainda mais enfática e disse que não estava surpresa com o ato que classificou como “misógino”. Dirigente da F1 Academy, Wolff ainda se queixou das suspeitas e falou em “série de obstáculos” superados durante a carreira. A Mercedes também rebateu, chamando o comunicado da FIA de “genérico” e que as acusações são “infundadas”.

Hoje, por volta das 14h30, Red BullFerrariMcLaren, WilliamsHaasAlphaTauriAlpineAlfa Romeo e Aston Martin lançaram um comunicado em conjunto negando qualquer participação na investigação e garantindo confiança total na categoria e nos Wolff.

“Podemos confirmar que não fizemos nenhuma reclamação à FIA sobre a alegação de informações confidenciais sendo compartilhadas entre um chefe de equipe da F1 e uma membra da equipe da FOM. Estamos felizes e orgulhosos em apoiar a F1 Academy e seu diretor administrativo através nosso compromisso em patrocinar um competidor com nossas cores a partir da próxima temporada”, escreveram os times em comunicados publicados também nas redes sociais”, diz o comunicado.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.