GP às 10: O que seria da Fórmula 1 se Hamilton não tivesse ido para Mercedes?

Fernando Silva repercute, no GP às 10 desta quinta-feira (28), uma fala de Lewis Hamilton sobre a decisão que mudou a história da sua carreira e da própria Fórmula 1 como um todo. O heptacampeão afirmou que ficaria somente com um título caso continuasse na McLaren e não tivesse ido para a Mercedes em 2013

Nesta semana, Lewis Hamilton lembrou um dos momentos mais importantes da sua carreira e, por que não dizer, um divisor de águas na própria história da Fórmula 1. Desde os 13 anos, o piloto teve a chance de representar a McLaren, e da equipe de Woking teve todo o apoio para construir uma carreira no automobilismo desde as categorias de base até ascender ao posto de titular no Mundial a partir de 2007.

Desde então, Hamilton brilhou como poucos novatos haviam feito e tornou-se rapidamente um protagonista. Foi campeão em 2008 e depois atravessou uma fase de altos e baixos em uma equipe que enfrentou dificuldades com a mudança de regulamento à época, em 2009, período que coincidiu com o domínio efêmero da Brawn e o início da hegemonia da Red Bull.

Mesmo assim, Hamilton trilhou uma passagem bem-sucedida pela McLaren, com 21 vitórias e 26 poles em 110 GPs disputados.

Mas falou mais alto o desejo de buscar novos horizontes e construir um legado vitorioso em outro lugar, ajudar uma outra equipe a sair quase do zero para virar uma gigante da Fórmula 1. Foi assim que, em 2012, Hamilton decidiu aceitar a oferta de Niki Lauda, deixar a McLaren e aceitar o desafio de encarar um projeto da Mercedes, que ainda estava começando.

Hamilton disse que, se tivesse ficado na McLaren, não teria passado daquele título de 2008. Com a Mercedes, ajudou a pavimentar os caminhos do período mais dominante da categoria em todos os tempos, virou o maior vencedor da história e mudou o curso da própria Fórmula 1 tanto dentro como fora das pistas.

Hamilton só tem o tamanho que tem hoje porque, há quase nove anos, decidiu mudar e fazer tudo o que queria fazer. Deu mais do que certo. Sorte da Fórmula 1.

Fernando Silva comenta tudo no GP às 10 desta quinta-feira (28).

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube