Hamilton crê em pilotos unidos por igualdade na Áustria: “Precisamos ir além de um post”

Lewis Hamilton não sabe se os pilotos vão se ajoelhar antes do GP da Áustria pedindo igualdade no esporte, mas entende que é hora de união e de abraçar as pautas além das redes sociais

Lewis Hamilton foi a grande voz da Fórmula 1 e uma das maiores do esporte mundial no que diz respeito à luta por igualdade. Firme nas críticas à violência policial branca após o assassinato de George Floyd, Lewis ampliou a discussão para dentro da categoria, cobrando mais espaço e lembrando que era o único preto ali. O inglês se esforçou e conseguiu mobilizar a maior parte dos colegas e, agora, acredita que há uma união entre os pilotos pela causa, que espera que seja refletida em forma de algum ato pré-GP da Áustria.

Na entrevista antes do fim de semana de corrida, o hexacampeão valorizou o trabalho da Mercedes, que pintou o carro de preto para 2020 e entrou de cabeça na luta ao lado de seu piloto. Hamilton espera que isso se amplie nas rivais e também que faça, com os pilotos, uma manifestação antes da corrida de domingo.

“Vai ser a primeira corrida. Nós como time mostramos que entendemos o que está acontecendo na sociedade e não ficamos parados, vamos seguir em frente. Vai ser interessante ver o que os outros farão. Mas tenho certeza que os pilotos vão se unir para algo. Não conversamos ainda, mas vamos durante o fim de semana, com certeza”, disse.

Lewis Hamilton em teste promovido pela Mercedes em Silverstone (Foto: Mercedes)
Lewis Hamilton pregou união entre os pilotos do grid (Foto: Steve Etherington/Mercedes)

Para Lewis, é essencial que algum tipo de manifestação aconteça no Red Bull Ring, mas, não necessariamente, com todos ajoelhando, como sugeriu Lando Norris. O inglês acredita, porém, que é hora de união entre os pilotos para questões sensíveis.

“Ajoelharmos todos antes da corrida não é uma prioridade minha. Já me perguntaram bastante, mas não é. Vamos ver no domingo. Mas acho que, o que quer que seja, faremos unidos. É importante que sigamos unidos ou que agora nos unamos. Precisamos lutar contra as injustiças e desigualdades”, seguiu.

O piloto da Mercedes falou também sobre a necessidade de ir além das manifestações por redes sociais. É hora, segundo Hamilton, de agir.

“Não é suficiente só um post ou coisa do tipo e aí volta para a vida normal depois. Precisa dar sequência. Precisamos seguir nessa, os pretos não têm o privilégio de parar de lutar, então precisamos acompanhar o movimento. Cada um de nós, nossas vozes são poderosas e juntas têm impacto muito grande. Acho que é o ideal nós seguirmos juntos”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube